Home»Destaque na Home»Votação extra reprova contas de ex-prefeito

Votação extra reprova contas de ex-prefeito

Rafael Del Judice considera manobra arbitrária e de exclusivo cunho político; ele já prepara ação judicial

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O ex-prefeito de Estiva Gerbi, Rafael Del Judice (DEM), irá ingressar com ação judicial para anular a votação da Câmara Municipal estivense que rejeitou suas contas públicas referentes a 2012. De acordo com ele, a votação foi arbitrária e resultante de uma manobra política articulada pela atual Administração Municipal. “Só em Estiva Gerbi é que existe isso. A conta pública de um prefeito que já teve o parecer do Tribunal de Contas do Estado votado pela Câmara rejeitando o parecer e aprovando as contas, de repente, é desarquivado, votado novamente e, desta vez, rejeitam as contas”, esbravejou Rafael.

Na sessão extraordinária da última terça-feira (25), os vereadores de Estiva Gerbi votaram novamente o parecer do TCE (Tribunal de Contas do Estado) de São Paulo em que os auditores desaprovam as contas públicas do ano de 2012 do então prefeito Rafael Del Judice e seu vice, Valdir Pazini. Na sessão, cinco vereadores votaram pelo acolhimento do parecer do TCE rejeitando as contas do ex-prefeito.

O presidente da Câmara estivense, José Silvio Abreu, justificou que o processo foi reaberto através de denúncia feita por um cidadão. De acordo com a denúncia, à época, o processo desobedeceu ao artigo 206 do Regimento da Câmara, no qual estabelece que o parecer da Comissão de Finanças da Câmara tem que ser entregue a todos os vereadores de forma total e igualitária e no prazo estipulado, o que não ocorreu.

Agora, com a nova votação, as contas públicas do ex-prefeito Rafael estão rejeitadas pela Câmara estivense. “O Ministério Público e o Tribunal de Contas já tinham se manifestado explicando que depois de votado um parecer técnico referente à conta pública não se vota novamente. Mas eles não respeitaram nem isso. A atual Administração quer me tornar inelegível a qualquer custo, mas vou me defender na Justiça. Fizeram uma manobra de cunho político e incabível”, rebateu o ex-prefeito Rafael alegando que a situação econômica e financeira do Estiva Gerbi dificultou o desempenho de seu governo, o que justifica o parecer desfavorável do TCE-SP às suas contas de 2012.

A Gazeta tentou falar com representantes do atual governo de Estiva Gerbi sobre as acusações feitas por Rafael, mas até o fechamento desta edição não houve resposta.

Post anterior

Vereador cogita “Ganha Tempo” para emissão de RG

Próximo post

Curtas: golpe no caixa eletrônico e CNH falsa