Home»Cidade»Violência contra a Mulher: Segurança organiza seminário

Violência contra a Mulher: Segurança organiza seminário

0
Shares
Pinterest WhatsApp

“Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher” é o tema do 1º Seminário da Baixa Mogiana sobre o tema. Organizado pela Secretaria Municipal de Segurança de Mogi Guaçu, o evento tem apoio da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e da Comissão da Mulher OAB. O trabalho envolve ainda o Pró-Beleza e o SindiBeleza (Sindicato dos Empregados dos Salões de Cabeleireiros de Mogi Guaçu e Região) que atuarão como agentes orientadores das mulheres que sofrem violência doméstica. Isto porque, estes profissionais são os primeiros a observar a mudança de comportamento na mulher.

O seminário está marcado para a próxima segunda-feira (29), às 13 horas, no Teatro Tupec do Centro Cultural. O objetivo é reunir profissionais de beleza de Mogi Mirim, Mogi Guaçu, Itapira e Estiva Gerbi que receberão orientações de membros da OAB e da Secretaria Municipal de Segurança sobre como ajudar as vítimas e quais as orientações pertinentes. A ação faz parte do projeto Mãos EmPENHAdas contra a Violência, uma iniciativa da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, que começa a ser implementado também no estado de São Paulo. 

dr judite secretaria municipal segurancaA secretária de Segurança, Judite de Oliveira, disse que os profissionais da beleza são muito importantes neste processo de ajuda à mulher porque têm proximidade com as clientes e são os primeiros a notarem a mudança de comportamento e a identificar sinais de violência. “A proposta é que estes profissionais recebam informações de como ajudar estas mulheres, orientado a buscarem ajuda junto às autoridades. Incentivando estas mulheres a não terem medo de denunciar”, detalha.

A participação no seminário é gratuita. Os profissionais de beleza interessados em participar podem se inscrever pelo telefone (19) 982669441. Judite adianta que está em andamento outro projeto voltado à mulher e que será desenvolvido pela GCM (Guarda Civil Municipal): Patrulha Maria da Penha. A equipe será voltada às mulheres que têm medida protetiva. A equipe realizará um trabalho de ronda e vigilância das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar e que tenham medida protetiva concedida pelo Poder Judiciário.

Segundo Judite, Piracicaba é uma das cidades que já desenvolve este projeto. A ideia é que algumas GCMs sigam para a cidade para conhecerem o trabalho. A implantação da patrulha em Mogi Guaçu depende apenas da chegada de novas viaturas, o que é previsto para o mês de agosto. “Assim que chegarem as viaturas novas começamos o trabalho”, frisa.

 

PROJETO

“Mãos EmPENHAdas contra a violência” tem como objetivo a capacitação de profissionais de beleza e estética para identificar sinais de violência física e sexual, mas até as mais sutis, como violência psicológica, humilhação, controle financeiro e manifestações de machismo.

Orientados por especialistas em questões de gênero e violência, como psicólogas e assistentes sociais, os profissionais recebem instruções e também aprendem sobre a Lei Maria da Penha, procedimentos para a denúncia e quais caminhos seguir para que a mulher rompa o ciclo de violência.

O projeto Mãos EmPENHAdas foi idealizado pela juíza Jaqueline Machado, titular da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do TJMS (Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul).

 

Previous post

Jardim dos Lagos: Área começa a receber melhorias

Next post

Empresa será contratada para trabalho voltado à comunidade