Home»Política»Vice-prefeito apresentará 22 nomes

Vice-prefeito apresentará 22 nomes

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O vice-prefeito Daniel Rossi (PR) deverá concluir até o fim desta semana a formação do Conselho Municipal de Turismo, que já conta com 22 nomes entre titulares e suplentes, que representam diversos setores de Mogi Guaçu, como agropecuária, hotelaria e restaurantes, pequenas empresas, entre outros. De acordo com ele, os 22 nomes sugeridos serão encaminhados ao prefeito Walter Caveanha (PTB) na próxima semana, a fim de que ele faça a nomeação oficializando, assim, o Conselho Municipal de Turismo. “É um ato que não precisa passar pela votação da Câmara Municipal. Se o prefeito concordar com os nomes, ele faz a nomeação de todos eles e o Conselho Municipal de Turismo fica formado de fato. Até a semana que vem, quero que o prefeito já receba estes 22 nomes”, disse Daniel que preferiu aguardar a decisão do prefeito para depois divulgar os nomes que formam o Conselho.

Após esta etapa, o Conselho Municipal de Turismo terá por meta elaborar o Plano Diretor de Turismo que será encaminhado ao Governo do Estado de São Paulo por meio da Secretaria Estadual de Turismo. “Será um trabalho minucioso. O Conselho terá de fazer praticamente um ‘inventário’ de Mogi Guaçu no que se refere ao potencial turístico que a cidade tem, principalmente na Zona Rural que é tão grande e rica”, observou o vice-prefeito.

Instituir o Conselho Municipal de Turismo em Mogi Guaçu é o pontapé inicial para que a cidade se torne um MIT (Município de Interesse Turístico). Ou seja, Mogi Guaçu precisa ter o Conselho Municipal de Turismo funcionando e apresentar ao Governo do Estado o Plano Diretor de Turismo. Sem estas duas condições nenhuma cidade consegue se transformar em MIT.

As cidades que são declaradas MIT recebem cerca de R$ 600 mil por ano, em média, vindos do Fundo de Melhorias para as Estâncias, do Governo Estadual. Atualmente, São Paulo tem 70 estâncias turísticas e 210 municípios que se enquadram no MIT, os três últimos foram: Olímpia, Brotas e Guaratinguetá e há pouco mais de um mês, Estiva Gerbi.

O vice-prefeito Daniel Rossi confirmou que esteve em São Paulo fazendo o pedido para Mogi Guaçu se tornar MIT quando ainda era vereador. Inclusive, no ano passado, ele alterou – por meio de projeto de lei complementar – um dos artigos da LOM (Lei Orgânica do Município) que incluía a denominação “Turismo”, na LOM, porque não havia este termo, o que impedia de imediato que a cidade tentasse buscar ser MIT.

Post anterior

Franceli planeja bocas de lobo antes de tapa-buraco na Basílio Brunheroto

Próximo post

Dupla presa é suspeita de praticar roubos