Home»Cidade»Vestibular de Medicina segue na dependência de aprovação do CEE

Vestibular de Medicina segue na dependência de aprovação do CEE

0
Shares
Pinterest WhatsApp

A Faculdade Municipal “Professor Franco Montoro” está com inscrições abertas para a capacitação e formação de professores e preceptores da saúde para o curso de Medicina, que se encontra em processo de implantação. As inscrições são gratuitas e podem ser efetivadas pelo site www.francomontoro.com.br. Mas ainda não há data para o vestibular porque o procedimento segue na dependência de aprovação do CEE (Conselho Estadual de Educação).

O diretor administrativo da “Franco Montoro”, Márcio Antônio Ferreira, adianta que a faculdade já formalizou contrato com a Fundação Vunesp, o documento foi enviado ao Conselho Estadual de Educação, sendo aguardado o posicionamento do órgão. “A Câmara Técnica de Ensino Superior está sem membros porque está em troca de mandato”, adianta. Daí, mais uma vez, a indefinição sobre a data de realização do exame vestibular, aguardado ainda para este ano.

Quanto ao curso de capacitação e formação de professores e preceptores, Márcio explica que faz parte do projeto pedagógico estabelecido em 2017. Todavia, atenta que não necessariamente todos os que fizerem o curso integrarão o corpo docente. “Não tenho todos os professores, sendo que uma parte está acertada com o concurso público. Mas posso conduzir as aulas no 1º semestre com profissionais convidados das áreas de ciências médicas”, detalha.

Isto porque também o curso de Medicina tem metodologia diferente, pois é modular. O primeiro módulo engloba, por exemplo, História da Medicina e Ética que será um assunto abordado por seis meses, no semestre seguinte começa com Saúde da Mulher. “Na microbiologia, por exemplo, os alunos terão aula sobre infecções relacionadas à mulher, depois infecções relacionadas ao idoso”, detalha Márcio.

Com isto, o chamado por profissionais que têm interesse em dar aulas e a importância de capacitar os preceptores que são os profissionais que realizam supervisão das atividades nos diferentes cenários de prática. “É importante que esteja tudo alinhado com o que o aluno está tendo em sala de aula”, enfatiza o diretor. Esta nova metodologia do curso de Medicina, segundo ele, é proposta pelo Ministério da Educação com vista a inserir o aluno no ambiente da prática.

CURSO

O curso de capacitação e formação tem carga de 100 horas e o número de vagas limitado a duas turmas de 30 profissionais. As aulas serão ministradas pela equipe do professor José Lúcio Machado, da Cipeclin Clínica de Diagnóstico em Cirurgia Pediátrica, de Jundiaí, e do Hospital Sírio-Libanês.

O programa consiste de 10 encontros semanais, com duração de 10 horas cada encontro. A capacitação de professores e profissionais da Saúde será baseada nas metodologias PBL (sigla em inglês para Aprendizagem Baseada em Problemas) e TBL (idem para Aprendizagem Baseada em Equipes), com 70% do conteúdo direcionados para a área de saúde e 30% para as demais áreas de conhecimento pertinentes ao curso de Medicina. A “Franco Montoro” investiu R$ 62 mil nessa contratação e tem como parceiros convidados profissionais da Secretaria de Saúde de Mogi Guaçu, do Hospital Municipal “Dr. Tabajara Ramos” e da Santa Casa de Mogi Guaçu, médicos, enfermeiros, biólogos e biomédicos.

 

Previous post

Vacinação antirrábica termina neste sábado

Next post

CCZ confirma caso de raiva animal