Home»Destaque na Home»Vereador defende criação de comissão fiscalizadora

Vereador defende criação de comissão fiscalizadora

Jéferson defendeu que os vereadores fiscalizem os trabalhos da Proguaçu, do Cegep e da Faculdade Municipal

0
Shares
Pinterest WhatsApp

O vereador Jéferson Luís da Silva (PROS) sugeriu que a Câmara defina uma comissão para acompanhar e cobrar um planto de reestruturação da Proguaçu. “A Proguaçu é a prova do projeto que deu errado. Por conta dela estar sendo mal gerida há anos, ela chegou nesse caos. Vamos montar uma comissão fiscalizadora para acompanhar os trabalhos da Proguaçu”, sugeriu ao comentar que o jurídico da Câmara também pode ser acionado para verificar a possibilidade da incorporação dos funcionários.

Para Jéferson, o trabalho da comissão pode ser estendido para o Cegep e também para a Faculdade Municipal “Professor Franco Montoro”, pois eles também apresentam deficit financeiro há anos. “Por que não falamos aqui do Cegep que também dá prejuízo? Porque o município tem que competir com o setor privado no ensino técnico e dá prejuízo. Faculdade “Franco Montoro” é a mesma coisa. Então, vamos criar uma comissão da defesa da estadualização das empresas e vamos discutir todos os casos”.

 

Auditoria

O presidente da Proguaçu, Wanderlei Brunheroto, ressaltou que o fechamento ou não da autarquia não depende de uma decisão sua. “O fechamento da Proguaçu não depende do presidente, pois ela pertence à Prefeitura, então, é uma decisão que deve ser tomada pelo Executivo”, comentou ao reforçar que a dívida de R$ 6 milhões é antiga. “Estou lidando com uma dívida enorme de muitos anos. Estou fazendo o possível”.

Com relação a criação de uma comissão, Brunheroto disse ser favorável e sugeriu que os vereadores contratem uma empresa de auditoria. “Acho que eles deveriam contratar a melhor empresa de auditoria do Brasil. Nós estamos fazendo tudo com muita transparência e honestidade, mas não tem jeito de pegar uma coisa quebrada e resolver do dia para a noite. Sou favorável a uma auditoria nas contas da Proguaçu”, ressaltou.

Brunheroto

O presidente da Proguaçu também informou que irá enviar ao Executivo, por questão de hierarquia, um levantamento contendo os valores que foram repassados pelo município e o que foi gasto com os recursos. “Acho justo eles (vereadores) saberem sobre a aplicação dos recursos e vou encaminhar esse levantamento ao gabinete do prefeito para que ele encaminhe à Câmara”, disse ao ressaltar que a Proguaçu conta atualmente com dois diretores e não três como informou o vereador Fabinho. “Sou eu, presidente da Proguaçu, e o Danilo diretor de administração e finanças”.

 

Histórico

Em maio desse ano, os vereadores já haviam aprovado aumento do capital social da Proguaçu em R$ 1.320.000,00. O presidente da Proguaçu informou que o valor será usado para o pagamento do Refis- que é o parcelamento dos débitos que reúne vários impostos- e também para a quitação do 13º dos 87 funcionários da autarquia.

Previous post

Editorial: Enfim, a Nico Lanzi

Next post

Vereadores sugerem o fechamento da Proguaçu