Home»Política»Vereador cogita “Ganha Tempo” para emissão de RG

Vereador cogita “Ganha Tempo” para emissão de RG

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O vereador Natalino Tony Silva (Rede Sustentabilidade) quer viabilizar a implantação do “Ganha Tempo Cidadão”, em Mogi Guaçu. O programa é vinculado à Secretaria Estadual de Segurança Pública e tem por objetivo a emissão de RG digital. De acordo com Natalino, a ideia é implantar o serviço dentro da Câmara Municipal por meio de um posto de identificação que seria instalado na Casa. “Precisamos que os representantes da Secretaria de Segurança Pública venham até aqui, em Mogi Guaçu, para conhecerem a estrutura da Câmara, verem de perto se há viabilidade para instalação desse programa e explicarem com detalhes como funciona o Ganha Tempo”, ressaltou Natalino pontuando que a visita técnica na Câmara já está marcada para a próxima segunda-feira (7), às 10 horas. Na ocasião, o responsável pela implantação do Ganha Tempo em todo o Estado, Paulo Prates, virá a Mogi Guaçu.

Natalino esteve em São Paulo, na semana passada, na Secretaria de Segurança Pública conversando pessoalmente com Paulo Prates, a fim de conhecer melhor o funcionamento do “Ganha Tempo”, que é um ‘braço’ do Poupatempo no Estado de São Paulo. “Muitas Câmaras Municipais de Minas Gerais também já têm algumas unidades do Ganha Tempo funcionando. Na própria Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) têm duas unidades do Ganha Tempo”, pontuou o vereador.

Natalino - RGPara Natalino, mais do que agilizar a emissão do RG digital à população, viabilizar a instalação do Ganha Tempo na Câmara é incentivar a aproximação do cidadão junto à Casa de Leis. “As pessoas vão vir até a Câmara para retirar o RG e vão poder conhecer a Casa, ver como ela funciona. É uma maneira de também aproximar o cidadão do Legislativo”, opinou Natalino.

O vereador apenas pondera que é necessário aguardar as explicações de Paulo Prates na próxima segunda-feira, para saber se haverá algum custo para a Câmara Municipal ao instalar a unidade de serviço. “É necessário que se tenha um computador, uma impressora e uma máquina digital, além de uma única pessoa para atender quem buscar pelo serviço de emissão de RG”.

Post anterior

Artigo: Medo de máquina

Próximo post

Votação extra reprova contas de ex-prefeito