Home»Cidade»Vacinação contra HPV, meningite e hepatite B é intensificada

Vacinação contra HPV, meningite e hepatite B é intensificada

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo promove esta semana uma intensificação da vacinação, com ênfase em adolescentes e pré-adolescentes, para imunizá-los contra o HPV (papilomavírus humano), Hepatite B doença meningocócica C.

O público jovem foi definido como alvo principal por abranger a fase de proximidade e/ou início da vida sexual e, consequentemente, de maior vulnerabilidade às DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis), como o HPV e a Hepatite B.

A intensificação abrange 4,3 mil postos de saúde em todo o Estado. No total, serão distribuídas 758,6 mil doses para os municípios paulistas, contabilizando os três tipos de vacina e os quantitativos à imunização de rotina prevista para o mês de julho.

Em Mogi Guaçu, a Vigilância Epidemiológica não recebeu comunicado sobre o envio de mais vacinas. Esta intensificação já havia sido colocada pela Diretoria Regional de Saúde de São João da Boa Vista, que abrange a regional.

A orientação é de que as mães que tenham dúvidas sobre o esquema vacinal dos adolescentes compareçam ao posto de saúde mais próximo de casa munidas da carteira de vacinação. Assim é possível que a enfermagem verifique se há doses faltantes ou em atraso. Há vacinas que podem ser tomadas concomitantemente.  

A vacinação contra o HPV está disponível para meninas na faixa etária entre 9 e 14 anos e para meninos de 11 a 14 anos. Entre o público feminino, a imunização auxilia na prevenção contra o câncer de colo de útero e vulva. Para meninos, a proteção é contra o câncer de pênis e ânus. A vacina previne ainda contra o câncer de boca, orofaringe e verrugas genitais para ambos os sexos. O esquema vacinal compreende duas doses, com intervalo de seis meses para a segunda, para ambos os sexos.

Neste ano, a vacina contra a doença meningocócica C também foi inclusa no calendário de vacinação, pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), que definiu como público-alvo meninos e meninas de 12 e 13 anos. Atualmente, a cobertura vacinal é de 32%.  A dose é única.

A Hepatite B, também prevista na intensificação contempla não somente adolescentes, mas todas as faixas etárias – desde menores de um ano até adultos acima dos 50 anos. O esquema vacinal é de três doses, com intervalo de um mês entre a primeira e a segunda; a terceira deve ser aplicada após seis meses em relação à dose inicial. (CHSM com informações da Secretaria de Estado da Educação)

Post anterior

Refinaria é localizada em uma chácara de Itapira

Próximo post

Secretário quer difundir as ações do município