Home»Opinião»Tome Nota da edição de sábado, dia 9

Tome Nota da edição de sábado, dia 9

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Cálculos

Estados e municípios vão receber R$ 12 bi a menos que o previsto com megaleilão do pré-sal. A notícia não era esperada por governadores e prefeitos, principalmente os que estão em situação financeira difícil. Mogi Guaçu e Mogi Mirim receberiam, segundo os primeiros valores estimados, mais de R$ 11 milhões, sendo R$ 7 mi para Mogi Guaçu e R$ 4 mi para Mogi Mirim. Agora, os valores estão sendo recálculos e os prefeitos tendo que refazer previsões, uma vez que os recursos poderão ser usados para o pagamento de despesas previdenciárias e para investimentos em geral, como em obras ou infraestrutura urbana.

 

Mais

Tudo indica que Mogi Guaçu terá mais candidatos a prefeito em 2020 do que na última eleição, quando quatro concorreram ao pleito. Com a confirmação, nesta semana, do ex-vereador Alex Tailândia (PRB), já são três que oficializaram suas pré-candidaturas, sendo o presidente da Câmara, Rodrigo Falsetti (PTB), e professor Edson Domingues (Podemos), que foram os primeiros a confirmar que irão concorrer ao pleito em outubro do próximo ano. Mas outros dois políticos ainda irão lançar seus nomes: o vice-prefeito Daniel Rossi (PL) e o ex-vice-prefeito Marçal Georges Damião (SD).

 

No páreo?

Sobre a lista de candidatos a prefeito da última eleição ainda estão de fora dois políticos, por enquanto. O empresário Marcos Antonio (PSD) e André Luiz de Oliveira, o Professor André Luiz (sem partido). Em 2016, o empresário tentou pela segunda vez se eleger prefeito, enquanto que o professor André Luiz concorreu pela primeira vez como candidato a prefeito. O professor vem afirmando para jornalistas e amigos próximos que não tem a intenção de voltar a disputar as eleições no próximo ano. Já Marcos Antonio tem se encontrado com políticos, mas ainda deixa o assunto em segundo plano.

 

Troca-troca

É claro que o assunto eleições de 2020 tem dominado as conversas e as decisões dos grupos políticos e o troca-troca de partido já vai começar. O presidente da Câmara, Rodrigo Falsetti (PTB), por exemplo, está com os dois pés no PSDB. Sem espaço no partido do prefeito Walter Caveanha, Rodrigo não tem escondido o desejo de trocar de sigla, principalmente porque lançou seu nome para a disputa da Prefeitura. Outro que deve trocar de partido é o vereador Elias dos Santos, o Pastor Elias (PSC). Ele já estaria com as malas prontas para o PTB.

 

Previous post

“Arte em Movimento”: homenagem a incentivadores da cultura

Next post

Líder e vice-líder do Grupo C se enfrentam neste domingo