Home»Opinião»Tome Nota da edição de sábado, dia 9

Tome Nota da edição de sábado, dia 9

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

 Nomeação

Embora ainda esteja sem filiação partidária definida, a ex-presidente do PSDB de Mogi Guaçu, Maria Otília Papa, foi nomeada assessora parlamentar do deputado estadual Barros Munhoz (PSB). O nome de Otília, inclusive, já aparece na lista de nomeações de assessores de Barros na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). A nomeação reforça a parceria com Barros Munhoz, porém, ela já adiantou que não pretende filiar-se ao PSB de Mogi Guaçu, por enquanto.

 

Expectativa

Os vereadores estão ansiosos para que o primeiro trimestre deste ano passe rápido, a fim de que a Justiça Eleitoral defina se haverá ou não ‘janela política’ liberando os vereadores, prefeitos e vices a mudarem de sigla partidária. Isso porque, se houver ‘janela’ os vereadores terão chance de se agruparem num mesmo partido visando a vitória nas urnas nas eleições municipais de 2020. Caso contrário, vencer as eleições do ano que vem será uma tarefa mais do que difícil. 

 

Todos por um
Tanta dificuldade é porque a Justiça Eleitoral decidiu, por enquanto, que não haverá coligação entre partidos para a disputa proporcional (ou seja, para a Câmara). Com isso, cada sigla terá que ter até 17 candidatos de um mesmo partido que juntos terão de somar o coeficiente eleitoral, a fim de eleger de um a dois candidatos a vereador. No entanto, o coeficiente eleitoral somente é sabido com exatidão na hora da apuração dos votos, porque depende do número de eleitores votantes.

 

Cautela
O presidente da Câmara Municipal, Rodrigo Falsetti (PTB), está um pouco assustado com a repercussão de seu nome para ser candidato a prefeito de Mogi Guaçu nas eleições do ano que vem. Isso porque, ele explicou que não partiu dele essa declaração de que quer ser candidato a prefeito, em 2020. “Eu nunca disse isso. Meu nome surgiu porque outras pessoas falaram. Eu mesmo não falei. Ainda faço parte de um grupo político e este grupo (PTB) é que terá de definir isto. Não acho ruim ter meu nome cogitado, mas não é algo que eu próprio tenha dito”, explicou Rodrigo.

Post anterior

Idosos e deficientes têm nova chance de cadastro no CadÚnico

Próximo post

TCE quer explicações do HM sobre licitação irregular