Home»Opinião»Tome Nota da edição de sábado, dia 13

Tome Nota da edição de sábado, dia 13

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Visibilidade

A assinatura do contrato para a construção de dois viadutos na cidade está sendo amplamente divulgada pela Administração Municipal. Não deixa de ser uma vitrine para a autopromoção. Mensagens por meio do aplicativo WhatsApp estão sendo disparadas pelos secretários, vereadores aliados e até pelo vice-prefeito Daniel Rossi (PR). A conquista dos viadutos é mérito dele que conseguiu o apoio do deputado federal Márcio Alvino (PR), que intermediou a obra para Mogi Guaçu. Serão investidos mais de R$ 14 milhões na construção dos dois viadutos e sem custo algum para o município. 

 

UPA

O retorno da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) ao prédio original no Jardim Santa Marta será tema de audiência pública na Câmara. Os vereadores aprovaram antes de saírem para o recesso requerimento do vereador Guilherme de Sousa Campos, o Guilherme da Farmácia (PSD). A ideia é ouvir a população sobre o assunto, já que a Prefeitura insiste em manter a UPA funcionando no Jardim Novo II. Os vereadores, pelo menos a maioria deles, defende o retorno da UPA para o Jardim Santa Marta e acreditam que os munícipes dirão o mesmo durante a audiência pública, que deve ser agendada para agosto.

 

Plano

Questionada pela Gazeta, a assessoria de imprensa da Prefeitura respondeu que a Secretaria de Saúde não tem um plano B no caso de o Ministério da Saúde não autorizar a reutilização do prédio do Jardim Santa Marta. Mesmo com as negativas do órgão federal, a Prefeitura continua batendo na tecla que ainda aguarda parecer sobre o pedido de dar outra destinação para o prédio da UPA. A assessoria de imprensa do Ministério da Saúde foi enfática ao afirmar que Mogi Guaçu não se enquadra nos critérios, mas a assessoria da Prefeitura respondeu que a Secretaria de Saúde aguarda o parecer sobre o pedido protocolado em Brasília.

 

Versão

A conclusão que se chega é de que as informações estão sendo buscadas em órgãos diferentes, pois a resposta da Prefeitura não bate com a resposta enviada pelo Ministério da Saúde. “A secretária municipal de Saúde, Clara Alice Franco de Almeida Carvalho, após consulta junto ao Ministério da Saúde, informa que o pleito aguarda ainda um parecer. Segue tramitando, portanto, sem necessidade de discutir “plano B” até que haja conclusão”, responderam ao questionamento da Gazeta. Espera-se, agora, os próximos capítulos dessa novela chamada UPA.

 

Post anterior

Formando Spallas tem apresentação neste sábado

Próximo post

Editorial: Um problema chamado UPA