Home»Opinião»Tome Nota da edição de sábado, 21 de setembro

Tome Nota da edição de sábado, 21 de setembro

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Holofotes

O prefeito Walter Caveanha (PTB) nunca escondeu que a prioridade de seu governo era a implantação do curso de medicina na Faculdade Municipal “Professor Franco Montoro”. Teve que ter um pouco de paciência devido ao trâmite burocrático, enfrentou críticas da oposição com relação ao investimento feito, mas, agora, comemora a autorização para o vestibular. Assim que a aprovação foi dada pelo Conselho Estadual da Educação, mais de um release chegou aos órgãos de imprensa e ainda um evento foi realizado na faculdade com a presença do prefeito e de todo o seu staff.

 

Emenda

O deputado estadual Barros Munhoz (PSDB) fez questão de participar e até discursar durante o evento. E deu uma boa notícia para a direção da Santa Casa de Mogi Guaçu. Afirmou que irá apresentar emenda impositiva no valor de R$ 1 milhão para a instituição, para que o recurso seja investido na reforma elétrica do prédio da Santa Casa. A notícia foi bastante comemorada pela direção da Santa Casa, que também já foi informada e espera com ansiedade a liberação dos recursos que serão repassados pela Prefeitura por meio das emendas impositivas dos vereadores.

 

Adiantados

A corrida eleitoral já começou definitivamente para o Podemos. Eles definiram o pré-candidato a prefeito para as eleições de 2020 e não escondem que estão com o grupo que irá disputar vagas na Câmara praticamente definido. Inclusive, as candidatas mulheres já foram escolhidas. O Podemos sai na frente dos demais grupos que ainda realizam reuniões e sondagens para que os candidatos sejam definidos. A pré-candidatura do professor Edson Domingues está definida desde o final do ano passado e o Podemos não esconde que trata-se de um grupo de oposição à Administração Municipal.

 

E agora?

O presidente da Câmara, Rodrigo Falsetti (PTB), colocou seu nome à disposição do partido para a disputa do cargo de prefeito no próximo ano. Ele engrossa a lista dos interessados no cargo que ficará vago a partir de 31 de dezembro. A dúvida, agora, é como o grupo de situação irá lidar com o desejo do presidente da Câmara, uma vez que até então o vice-prefeito Daniel Rossi (PL) seria o candidato da Administração Municipal, mesmo não sendo a preferência da maioria. Outros nomes correm por fora como o também vereador Luciano Firmino Vieira, o Luciano da Saúde (PP). Há quem aposte em um futuro racha no grupo.

Previous post

Leis que beneficiam servidores são publicadas pela Câmara

Next post

Rodrigo Falsetti lança nome para disputa da Prefeitura