Home»Opinião»Toma Nota da edição de terça-feira, dia 31 de agosto

Toma Nota da edição de terça-feira, dia 31 de agosto

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Indecisões

A Gazeta consultou a maioria dos 20 partidos com mais de 1mil votos em 2012 para traçar um panorama de como será 2016 e observou que muitas legendas ainda não sabem que estratégia adotar. E isso ocorre devido à indefinição da reforma política proposta no Congresso Nacional. Será que as novas regras já vão valer para 2016? O secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli, presidente do PSL local, por exemplo, é enfático ao afirmar que a sigla só entrará na eleição proporcional se houver condições de coligação. “Sozinho nós não vamos”, adiantou.

 

Quem leva?

Ainda sem presidente, o PMDB de Mogi Guaçu parece mais com um cachorro sem dono. Quem chegar primeiro, leva. E quem tenta dar o bote certo é o presidente do PSD, Marcos Antonio, pré-candidato a prefeito. Ele contou que até a próxima sexta-feira (4) vai se encontrar com o deputado federal Baleia Rossi, chefão do PMDB no Estado de São Paulo. Marcos Antonio quer trazer a sigla para o seu lado. “Vou me encontrar com o Baleia e vamos tentar definir essa situação já esta semana”, disse. Por outro lado, há quem afirme que a sigla voltará para as mãos do ex-prefeito Hélio Miachon Bueno. A briga é de cachorro grande.

 

Insatisfeito

Quem não está gostando nada dessa história de perder o PMDB para a oposição é o líder do partido na Câmara Municipal, o vereador Ivens Chiarelli. “Nem sequer fui comunicado da desfiliação do então presidente Marçal Georges Damião. Não serei mais cabo eleitoral de presidente de partido”, disparou. Ivens também afirmou que se desfiliará do PMDB se a sigla mudar de posição política na cidade. Neste caso, não seria surpresa se Ivens se filiasse ao PTB, do prefeito Walter Caveanha. “Até o próximo dia 20 vou me reunir com o Walter e com o Hélio [Miachon Bueno] para definir meu futuro político”, completou.

 

R$ 17 milhões

Mogi Mirim, Bragança Paulista e Mairiporã receberam investimentos de R$ 17 milhões da CTEEP (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista) para obras em subestações para fortalecimento de energia na região. Na subestação Mogi Mirim II, foi substituído o barramento 138 kV, no trecho compreendido entre o módulo de entrada da linha de transmissão 138 kV Mogi Mirim II – Mogi Guaçu I e o módulo de entrada da linha de transmissão 138 kV Mogi Mirim II – Barreiro C2. A finalidade dos investimentos é evitar falta de energia para as novas indústrias.

Post anterior

Após dois anos, Adorno reassume comando da GCM

Próximo post

GAZETA GUAÇUANA, 1º de setembro de 2015