Home»Caderno C»Templo da cultura mogimiriana, Centro Cultural será reformado

Templo da cultura mogimiriana, Centro Cultural será reformado

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Está em andamento o processo de licitação para empresas interessadas na reforma do Centro Cultural “Professor Lauro Monteiro de Carvalho e Silva”, em Mogi Mirim. Considerado o templo da cultura mogimiriana, o local passará por uma série de melhorias que contemplam o teatro e também possibilitará a reabertura do Museu Histórico e Pedagógico “Presidente João Teodoro Xavier”. O investimento será de mais de R$ 1 milhão em recursos próprios da Prefeitura.

Responsável pela Secretaria de Cultura e Turismo de Mogi Mirim, Marcos Antônio Dias dos Santos, o Marquinhos, afirma que o Centro Cultural é fundamental para as várias expressões artísticas e tem cunho histórico para o Município. Ele ressalta que, após a reforma, o local estará em dia para receber uma série de ações e ainda resultará na reabertura do Museu Histórico e Pedagógico, localizado no segundo andar, e que ganhará plataforma elevatória acabando com o problema da acessibilidade que, aliás, será melhorado em todo o prédio.  

marcos-antonio-dos-santos-secretaria-de-esportes-e-secretaria-cultura-e-lazer-nomeacao-secretarios-carlos-nelson-buenoA estimativa é de que a reforma seja iniciada em setembro e finalizada no primeiro trimestre de 2020. Está prevista a restauração de parte do piso do 1º andar, pintura das áreas interna e externa, incluindo a fachada, que será revitalizada, além das salas administrativas e de atividades, correção da parte elétrica, troca de cerca de 200 luminárias, substituição do piso na entrada do Centro Cultural, nova mureta e guarda-corpo. Os banheiros também passarão por melhorias.

Marcos atenta que a reforma do teatro abrange o piso do palco que está comprometido, camarins, impermeabilização das paredes, troco do forro e novo sistema de iluminação. “Depois desta fase de reforma, faremos a aquisição das poltronas para o teatro porque as cadeiras que lá estão ainda eram do antigo cinema. Mas, isto envolve outra licitação porque não é reforma, mas compra”, acentua.

A etapa pós-reforma contempla ainda a elaboração de um projeto de sistema de combate a incêndios, com instalação de hidrantes, porta antichamas e toda a estrutura necessária para evitar acidentes ou danos ao prédio.

 

 

Previous post

São Pedro goleia e segue na ponta da tabela na 2ª Divisão

Next post

Após assalto, comerciante pede policiamento