Home»Esporte»Técnico do Nova Louzã fala sobre superação

Técnico do Nova Louzã fala sobre superação

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

ÔÔÔÔ… O time da fazenda chegooouuu! Foi com este grito que os jogadores e dirigentes do time do Nova Louzã comemoraram a conquista do título do 22º Campeonato Municipal de Futebol da 3ª Divisão.

No último domingo (4), no Estádio “Carlos Nelson Bueno”, no Furno, São Pedro e Nova Louzã empataram no tempo normal da decisão pelo placar de 2 a 2. Dodo e Carpete marcaram para o São Pedro e Hebert, em duas cobranças de penalidades máximas, anotou para o Nova Louzã.

Com o empate no tempo regulamentar, o campeão foi conhecido nas cobranças de penalidades máximas. Com melhor aproveitamento e competência nas cobranças, o Nova Louzã bateu o São Pedro por 4 a 2.

No primeiro tempo, o São Pedro começou melhor e levou perigo aos 15 minutos, com uma bola que acertou a trave, e no minuto seguinte, aos 16, em jogada pela esquerda que acabou acertando a rede pelo lado de fora.

campeao final terceira divisaoAos 38 minutos, o atleta Dodo abriu o placar para o São Pedro em belo chute de fora da área. No minuto seguinte, o jogador Cabelo do São Pedro, foi expulso por entrada dura no adversário.

No segundo tempo, o Nova Louzã voltou disposto a empatar a partida e conseguiu logo aos cinco minutos, em cobrança de pênalti do atleta Herbert, artilheiro da 3ª Divisão.

Mais três expulsões ocorreram no segundo tempo: duas pelo Nova Louzã e uma pelo São Pedro. O Nova Louzã virou a partida aos 33 minutos da etapa complementar em mais uma cobrança de pênalti de Hebert.

O São Pedro chegou ao empate três minutos mais tarde, aos 36 do segundo tempo, em cobrança de falta perfeita do jogador Carpete.

David Faria
David Faria

“De desacreditado a campeão”

O técnico do Nova Louzã, David Faria, comemorou muito o título e desabafou após a conquista suada no Furno. “Éramos um time desacreditado. Ninguém confiava que iríamos chegar à final e, muito menos, conquistar o título. Mas a resposta está aí”, desabafou o treinador.

Ele ainda confessou que a equipe sempre teve o estigma de ser um time de roça, da fazenda e sem uniforme. Mas isso não impediu que os atletas buscassem condições para superar as adversidades.

“Não tínhamos uniformes. Sempre fomos marcados por ser time da roça, de fazenda. Mas dentro de campo prevaleceu à vontade e raça dos nossos atletas. O resultado está nas mãos deles: o troféu de campeão”, enfatizou.

Além de todas as adversidades vividas, David Faria destacou o poder ofensivo do Nova Louzã para alcançar o objetivo da temporada de 2018. “Os meus dois atacantes juntos fizeram 22 gols na 3ª Divisão. Este foi o maior diferencial do nosso time na competição”, encerrou o treinador.

SÃO PEDRO

“Conquistamos o vice de forma invicta”

 

O time do São Pedro, do técnico Leonardo Galvão de Oliveira, o Léo, foi a melhor equipe da primeira fase da 3ª Divisão e sequer perdeu uma partida durante toda a competição.

As credenciais colocavam o time como grande favorito ao título. Mas, na partida derradeira, mesmo sem ser derrotado no tempo normal, a equipe acabou superada e ficou com o vice invicto.

Leonardo Galvão de Oliveira
Leonardo Galvão de Oliveira

“Mesmo com o vice, somos campeões. Em várias oportunidades fomos desafiados em montar um time forte. A resposta veio com um time competitivo dentro de campo”, destaca Léo.

A torcida do São Pedro teve um papel importante durante a campanha do time na 3ª Divisão. Na grande final, foi um personagem importante para motivar os atletas dentro das quatro linhas.

“Saímos de cabeça erguida. Cada jogador foi valente e mereceu muito. Ficamos com o vice, mas nada desmerece a conquista. A torcida incentivou até o último minuto. Estão todos de parabéns”, encerra o treinador do São Pedro. (

Post anterior

Dança do ventre em “1001 Estrelas”, neste sábado

Próximo post

Editorial: Uma oportunidade para a retomada