Home»Destaque na Home»Sindiçu encerra negociações e Prefeitura mantém 1% de reajuste

Sindiçu encerra negociações e Prefeitura mantém 1% de reajuste

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Estão encerradas as negociações entre a direção do Sindiçu (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mogi Guaçu e Região) e a Prefeitura de Mogi Guaçu referente ao dissídio dos servidores públicos municipais.

Nesta terça-feira (11), a direção do Sindiçu não compareceu à audiência de mediação no TRT (Tribunal Regional do Trabalho), em Campinas. Por meio de uma petição eletrônica, o sindicato pediu ao juiz que arquivasse a audiência de mediação com os representantes da Prefeitura de Mogi Guaçu e encerrasse as negociações acerca do dissídio.

Esta decisão do Sindiçu ocorreu após a assembleia geral dos servidores públicos municipais, realizada nesta segunda-feira (10). Na ocasião, os representantes da categoria votaram aprovando o arquivamento da mediação, o fim do estado de greve e o encerramento das negociações. “Na assembleia havia poucos servidores municipais, mas mesmo assim eles têm poder de decisão porque se trata de uma assembleia geral e estas decisões foram aprovadas em assembleia e colocadas em prática pelo sindicato”, frisou o presidente do Sindiçu, Valdomiro Sutério, o Miro.

Porém, ele deixou claro que as negociações na próxima data base da categoria, em março de 2019, buscará recompor a defasagem dos salários dos últimos dois anos. “Na próxima data base, no ano que vem, o Sindiçu já vai iniciar as negociações com a condição de que a categoria iniciará greve, caso não haja proposta de recomposição da perda salarial dos últimos dois anos”, alertou Miro. Até julho deste ano, o Sindiçu calculou que houve um prejuízo de 5,23% de defasagem salarial.

Em julho, a direção do Sindiçu e o Jurídico da Prefeitura estiveram numa audiência de conciliação no TRT, em Campinas, mas não houve progresso, porque a Prefeitura, na ocasião, apresentou contraproposta de aumento de 1%, a partir de dezembro de 2018, o que refletirá em reajuste do 13º salário da categoria. O reajuste de 1% também não seria retroativo a março, quando acontece a data-base do servidor municipal. Na ocasião, a direção do Sindiçu não aceitou a proposta de 1% de reajuste salarial.

De acordo com a Secretaria Municipal de Comunicação Social, a concessão de 1% de reajuste salarial aos servidores municipais está mantido, a partir de dezembro deste ano, sem efeito retroativo.

 

 

 

 

Post anterior

Morre homem que foi baleado na Praça da Capela

Próximo post

Venda de animais de estimação está proibida em locais públicos