Home»Cidade»Serviço receberá esgoto de 1/3 da população

Serviço receberá esgoto de 1/3 da população

Estimativa do superintendente do Samae, Elias Fernandes de Carvalho, é de que obra termine no 1º semestre de 2016

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Após seis meses de reinício, a obra de construção da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) prossegue na etapa de escavação que, segundo o superintendente do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), Elias Fernandes de Carvalho, sofreu atraso devido ao período de chuva. Porém, ele diz que não houve prejuízo do cronograma para o término do serviço, que é previsto para o final do primeiro semestre de 2016.

“Passada esta etapa de escavação, a obra vai andar mais rápido. Começa a fase de compactação do fundo da área em que será a lagoa e depois começa a ser planejada a instalação dos aeradores”, comenta o superintendente. Ele frisa que os recursos estão garantidos, o que traz tranquilidade sobre o andamento do serviço que resultará no tratamento do esgoto de 1/3 da população. A obra está sob a responsabilidade da Construtora Cappelano.

A ETE dos Ypês receberá esgoto de toda região dos Ypês, Distrito Industrial, Santa Terezinha, Chaparral, Jardim Suécia, Jardim Novo, Jardim Artigiani, Jardim Vitória, Chaparral e Canaã. A construção está orçada em pouco mais de R$ 20 milhões.

Atualmente, os resíduos destes bairros são despejados na lagoa já existente na ETE, porém o novo sistema permitirá mais eficácia no tratamento dos efluentes.

 Lagoa Esgoto Ipês

ZONA SUL

Para o início de 2016, Elias prevê acertos finais na ETE da Avenida Brasil, o que permitirá que haja a interligação da rede coletora de esgoto da margem esquerda do Rio Mogi Guaçu. Isto porque, todo o esgoto da Zona Sul ainda é despejado in natura. “Com isto teremos 70% do esgoto tratado. Finalizando a ETE dos Ypês chegaremos aos 100%”, exemplifica.

Atingida esta demanda de esgoto, Elias diz que a meta será trabalhar em torno da recuperação das perdas, ou seja, trocar as redes de água que ainda são de material galvanizado por tubulação de PVC. Esta situação é observada nas regiões mais antigas, como Vila Paraíso, Vila Maria, Capela e Centro.

Post anterior

PM prende ladrão de restaurante e farmácia

Próximo post

Nova unidade do Canaã começa na próxima semana