Home»Cidade»Semana do Trânsito propõe mudança de comportamento

Semana do Trânsito propõe mudança de comportamento

Desde o último dia 18 o país celebra a Semana Nacional de Trânsito

1
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Essa é uma semana especial para o trânsito. Desde o último dia 18 o país celebra a Semana Nacional de Trânsito que tem como tema em 2015 “Seja você a mudança”. Com o objetivo de fortalecer o foco da campanha, o comandante da 1ª Companhia/PM, capitão Eduardo Jorge Marques, ressalta algumas dicas para que todos independente do papel que assumem no trânsito – motoristas, pedestres, ciclistas e motociclistas – possam adotar posturas que garantam a preservação da vida e o direito de ir e vir de todos.

072_Sede ForçaTática Capitão Marques

Os acidentes de transportes terrestres são a maior causa externa de mortes no Estado de São Paulo desde 2007, quando ultrapassaram os homicídios, cujos índices vêm sofrendo sucessivas quedas. A taxa paulista é de 15 mortes por 100 mil habitantes, de acordo com dados mais recentes do DATASUS/Ministério de Saúde, de 2013. O índice nacional é de 21 óbitos por 100 mil habitantes. As colisões frontais (comuns em ultrapassagens), apesar de serem apenas 3% do total de acidentes ocorridos em rodovias federais representaram 34% das mortes, no período de agosto de 2013 a julho de 2014, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que as principais causas de mortalidade no trânsito são excesso de velocidade, uso de álcool e condução, falta de uso do cinto de segurança, de dispositivos de segurança para crianças e de capacete por motociclistas.

Para evitar comportamentos de risco, o capitão Marques selecionou algumas dicas que podem ajudar não só nessa semana, mas durante o ano todo.

  • Nunca dirija após ingestão de bebidas alcoólicas;
  • Utilize cinto de segurança;
  • Mantenha distância de segurança em regra de 2 segundos do veículo da frente;
  • Respeite a velocidade da via;
  • Antecipe-se e sinalize todas suas intenções;
  • Evite freadas ou mudanças bruscas de direção;
  • Não confie cegamente em semáforos ou na indicação de outros motoristas;
  • Não revide a provocações no Trânsito;
  • Não dirija falando ao celular ou fazendo uso de aplicativos de comunicação;
  • Use a cadeirinha ou assento quando estiver com crianças;
  • Em motocicletas, use o capacete;
  • Não transporte além do permitido nos veículos;
  • Pedestre:
  • Use a faixa de pedestre para atravessar a rua;Faixa Pedestre Av Trabalhadores Centro
  • Ande na calçada;
  • Caso não tenha faixa de pedestre ou calçada, procure a maneira mais segura;
  • Olhe para todos os lados antes de atravessar, evite atropelamentos;
  • Bicicleta:
  • Mantenha a bicicleta em bom estado de conservação;
  • Verifique sempre os freios, pneus, corrente, etc;
  • Preferencialmente utilize parques e ciclovias;
  • Nas ruas, esteja sempre próximo ao meio-fio;
  • Quando em grupo, ande em fila (um atrás do outro);
  • Dê preferência ao pedestre, quando este já estiver iniciado a travessia, seja educado com eles;
  • Sinalize através de gestos manuais sua intenção antes de executar manobras (para ou virar), visando alertar os de mais usuários da via;
  • Antes de realizar qualquer manobra verifique as reais condições de segurança;
  • Não transitar fazendo “zig-zag” entre os veículos em movimento;
  • Não se aproxime demais dos veículos que circulam a sua frente;
  • É desaconselhável andar de bicicleta à noite. Caso seja necessário procure instalar equipamentos de identificação noturna;
  • Utilize equipamentos de segurança como luvas, capacete, joelheiras e cotoveleiras, etc. À noite; ande com roupas claras;
  • Respeite a sinalização. Lembre-se que você também faz parte do trânsito;
  • Nunca ande segurando em um veículo em movimento;
  • A audição é muito importante para o ciclista, portanto, não faça uso de fones nos ouvidos enquanto você pedala;
  • Sempre leve algum tipo de documento com seu nome, endereço, fator RH e tipo sanguíneo;
  • Não retire a mão do guidom; 062_Multi Bicicleta Uso Gil
Post anterior

Construção de sanitários de motoristas está quase pronta

Próximo post

Crônica: Dilma quer jogar, e não aceita a zebra