Home»Cidade»Sem área para o despejo, SSM atrasa coleta de entulho

Sem área para o despejo, SSM atrasa coleta de entulho

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A área ao redor das 1.400 casas do Residencial Ypê Amarelo era um exemplo de zelo. Isto porque, não havia lixo, móveis ou resíduos de construção jogados na área verde que margeia uma das laterais do bairro. Agora, o cenário é outro: saltam aos olhos uma cena que pode ser observada em outros pontos da cidade, que são os montes de entulhos.

Esse antigo cenário do bairro, inclusive, havia sido destacado pela Gazeta na coluna Tome Nota. Afinal, era um diferencial do Ypê Amarelo com uma grande quantidade de moradores, aproximadamente 5 mil, e que, até então, estava servindo de exemplo.

ipe amarelo entulho

O responsável pela Pasta, Luiz Martini Neto, admite existir contratempos com a coleta de entulho, apesar de relatar que nada justifica o despejo irregular. “Seguimos com aquele problema de falta de área. Conseguimos uma ou outra, completamos os 1 mil metros³, que é o permitido por lei e temos de parar. Com isto, há um atraso na coleta porque não há local para despejo”, detalha.

 

É previsto que a situação seja resolvida dentro de 20 a 30 dias. A SSM coleta diariamente 200 metros ³ de entulho, especificamente de resíduos de material de construção. O secretário relata que a coleta de galhos está sendo realizada normalmente, assim como a retirada de sofás. Isto porque, a Prefeitura conta com área para despejo de galhos e está enviando os sofás para serem desmontados na Penitenciária Feminina.

A Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), de fato, dispensa de licenciamento qualquer  aterro com resíduo de construção civil para fins de nivelamento de terreno. Isto se aplica em área de até 1 mil metros ² ou ao máximo de 1 mil metros ³ de volume, conforme a resolução 5610.

 

 

 

Post anterior

Selo comemorativo marca os 40 anos do TG

Próximo post

Judô Mogi Guaçu apresenta os primeiros faixas pretas