Home»Destaque na Home»Secretária diz que não errou no caso da merenda

Secretária diz que não errou no caso da merenda

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A secretária de Educação, Célia Mamede, compareceu na sessão da Câmara Municipal nesta segunda-feira (11), atendendo a uma convocação dos vereadores. Durante mais de três horas, ela respondeu a diversas perguntas dos vereadores em plenário, principalmente com relação a falta de carne de vaca e de porco na merenda escolar.

A secretária fez no início uma explanação do trabalho desenvolvido por sua Secretaria e explicou passo a passo cada um dos setores, além de apresentar os números do Ideb e das refeições diárias da merenda. Depois disso, a secretária foi bombardeada com várias perguntas e as mais incisivas foram com relação a merenda escolar.

Célia explicou que houve uma sucessão de atrasos no processo licitatório que foi iniciado pela Secretaria de Educação em setembro, mas que acabou sofrendo impugnação. De acordo com ela, foi tido um cuidado maior com essa compra por conta do processo que está sub judice que investiga o superfaturamento da merenda escolar na cidade, na qual ela e o prefeito Walter Caveanha (PTB) também são réus juntamente com outros agentes políticos e funcionários públicos.

sessao de camara celia maria mamede secretaria educacaoAo ser questionada de quem foi o erro, Célia afirmou categoricamente que não foi dela. “Eu não acho que houve erro. Houve um descompasso do processo. Começamos no tempo hábil. A Secretaria não tem autonomia, dá o start”, comentou em tribuna. Mas sua afirmação não foi aceita pelos vereadores. Para eles, houve um erro e os alunos são os maiores prejudicados. 

A secretária informou que as escolas adotaram um cardápio alternativo e que é preciso aguardar os trâmites para o encerramentos nos processos licitatórios. São dois em andamento. Um para a compra de carne de vaca e de porco e outro para a compra de frango. Compras emergenciais de salsicha e sardinha foram feitas para amenizar a falta das carnes no cardápio das escolas. 

Além de comissionados da Secretaria de Educação, Célia recebeu apoio de secretários municipais e do vice-prefeito Daniel Rossi (PR). Mas ela enfrentou também o protesto de um grupo de pais que esteve presente com cartazes na galeria do Legislativo guaçuano.

sessao de camara celia maria mamede secretaria educacao

Célia respondeu as perguntas de 10 vereadores e falou sobre outros assuntos, como falta de vagas em creches, estrutura das escolas, mato alto, passe escolar e transporte dos estudantes. A matéria completa sobre a ida da secretária à Câmara você acompanha na edição impressa de sábado da Gazeta.

 

 

Post anterior

Prorrogado prazo de inscrições para concurso de fotografia

Próximo post

GCM apreende bicicleta de alto valor