Home»Cidade»Samae estuda alugar prédio da antiga fábrica da Proguaçu

Samae estuda alugar prédio da antiga fábrica da Proguaçu

Veículos, maquinários e ferramentas foram deixados no local desde o fechamento da fábrica, há um ano

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O vereador Natalino Tony Silva (Rede) quer explicações da Proguaçu sobre o abandono da antiga fábrica de artefatos de cimento da autarquia. Ele visitou o local e constatou o abandono da área que há um ano deixou de abrigar a fábrica da Proguaçu. A direção da autarquia anunciou, em março de 2018, o fechamento da unidade alegando prejuízos financeiros. Ela foi desativada em janeiro e desde então quase nada foi retirado do local.

As fotos mostram veículos, equipamentos e até maquinários sucateados e que foram deixados pelo local. O portão da unidade fica aberto e o acesso é livre na área de 12.180 metros quadrados na beira da SP-340.

fabrica proguacu abandonadaO vereador contou que viu um local totalmente abandonado. “Tem uma sala com uma mesa de refeitório e uma com ferramentas jogadas no chão. Também vi betoneiras, formas que eram utilizadas nos bloquetes, compressor e veículos totalmente sucateados. Um abandono e descaso com o dinheiro público”, ressaltou Natalino.

O vereador levou o assunto para a tribuna da Câmara, na última segunda-feira (18), e aproveitou para questionar a Proguaçu, pois um requerimento foi aprovado pelos vereadores e será encaminhado à autarquia. “Eles precisam responder qual foi o estado que aqueles equipamentos foram deixados lá. Os veículos estão sucateados, mas estão desde quando naquela situação”, questionou o vereador.

Durante discurso, Natalino ressaltou que atualmente não se sabe qual é a verdadeira função da Proguaçu, uma vez que a cidade já não conta mais com lotes urbanizados e pouco se houve sobre área para empresários nos distritos industriais. “É preciso saber qual é a finalidade da Proguaçu hoje. O que ela faz, quando ela custa, qual o prejuízo financeiro. São respostas que aguardo da diretoria o quanto antes”.

O vereador da Rede questionou também o fato de a fábrica ter sido fechada sem maiores explicações. Para ele, a fabricação de bancos, dos bloquetes e dos pontos de ônibus poderia contribuir com o município na manutenção da cidade. “Ninguém falou nada sobre o fechamento. Ficamos sabendo por meio da imprensa. São trabalhadores que poderiam estar trabalhando lá na confecção de bancos para as praças, os bloquetes e até ponto de ônibus que a cidade tanto precisa”.

fabrica proguacu abandonada

Área locada

O presidente da Proguaçu, Luís Wanderley Brunheroto, discordou do vereador. Ele disse que os equipamentos e maquinários foram deixados no local pelo fato de estarem sucateados e sem condições de uso. Um processo foi aberto pela Proguaçu para que a área seja devolvida ao Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto) e os equipamentos vendidos para a sucata. “Tudo o que está lá já não tinha condições de uso. Estamos com a documentação quase nos finalmente para darmos baixa nos veículos e o que der será vendido para a sucata”, explicou.

Segundo ele, duas máquinas para a fabricação de tubos serão devolvidas ao Samae, pois não são da Proguaçu. “As ferramentas que lá estão não servem para uso e os equipamentos são todos obsoletos. Só não limpamos ainda a área porque preciso estar com todos os documentos em dia, inclusive junto ao Detran”.

fabrica proguacu abandonadaBrunheroto informou que a Proguaçu conta com 104 funcionários e a maioria trabalha na manutenção e presta serviços para a Prefeitura. “Atualmente, temos contrato com a Prefeitura e os funcionários trabalham para as Secretarias de Obras, Saúde e Educação, pois quase não temos mais lotes urbanizados nem áreas nos distritos”.

O superintendente do Samae, Elias Fernandes de Carvalho, informou que já estuda a destinação da área junto ao prefeito Walter Caveanha (PTB). Uma das possibilidades seria a locação do barracão. “Estamos aguardando a retirada dos equipamentos e a devolução oficial da área para decidirmos a destinação. O prefeito é quem vai definir, mas existe, sim, a possibilidade de locação, pois o Samae não tem interesse no local”, ressaltou.

A Gazeta apurou que os equipamentos e maquinários da antiga fábrica de artefatos de cimento existem desde quando a autarquia foi criada, em 1986. Ela fabricava tubos simples, pisos, tubo armado, banco ondulado e bloquete sextavado.

fabrica proguacu abandonada

fabrica proguacu abandonada

fabrica proguacu abandonada

fabrica proguacu abandonada

fabrica proguacu abandonada

Post anterior

Malu Duarte conquista título do Mr. Olympia na Colômbia

Próximo post

Delegacia de Defesa da Mulher de Mogi Guaçu tem nova titular