Home»Destaque na Home»Saída de alunos pelo Cegep é discutida na Câmara

Saída de alunos pelo Cegep é discutida na Câmara

Rodrigo Falsetti pediu que o prefeito Walter Caveanha interceda pelos alunos

0
Shares
Pinterest WhatsApp

A discussão em torno da saída dos alunos da Feg (Fundação Educacional Guaçuana) pela portaria do Cegep (Centro Guaçuano de Educação Profissional) voltou a ser discutida na Câmara. Há quase duas semanas, um grupo de pais pediu mais segurança na saída dos alunos no período noturno, principalmente por conta do episódio de uma tentativa de roubo no local. Na ocasião, um comerciante foi baleado ao reagir ao assalto em frente a Feg. Desde então, pais de alunos têm pedido o reforço no patrulhamento, que já foi atendido pela Guarda Civil Municipal que disponibilizou uma viatura durante o horário de saída dos alunos.

Porém, durante reunião na Câmara, pais de alunos e vereadores discutiram a possibilidade de os alunos da Feg saíram pela portaria do Cegep. Para os pais e vereadores, o movimento na Rua Francisco Franco de Godoy Bueno é maior do que o na Rua Hugo Panciera, o que inibiria a ação de bandidos.

Porém, a solicitação dos pais não foi aceita pelo diretor do Cegep, Ivens Chiarelli. A informação chegou à Câmara Municipal na última segunda-feira (19) e causou reações.

Os vereadores pediram para que o diretor do Cegep atenda ao pedido dos pais dos alunos. O presidente da Câmara, Rodrigo Falsetti (PTB), foi quem levou o assunto ao conhecimento dos vereadores. “Atendemos aos pais aqui com a secretária de Segurança e, conforme o combinado, a Judite me retornou dizendo que o diretor do Cegep negou o pedido dos pais. Peço para que o prefeito intervenha no assunto para que seja priorizada a questão da segurança”, comentou durante discurso em tribuna.

fegOutros vereadores fizeram coro ao pedido do presidente da Câmara. Tanto Guilherme de Sousa Campos, o Guilherme da Farmácia (PSD), quanto Natalino Tony Silva (Rede) também pediram para que o diretor do Cegep reveja a decisão. “Não sei os motivos, mas peço para que ele reveja. Foi uma sugestão da própria secretária de Segurança e, agora, tenho certeza que o pedido será reforçado pelos 11 vereadores”, comentou Guilherme da Farmácia.

O diretor do Cegep, Ivens Chiarelli, disse à Gazeta que não foi procurado por nenhum dos vereadores nem mesmo pela secretária de Segurança, Judite de Oliveira, já que teria partido dela a sugestão de alterar o local da saída dos alunos. Segundo Ivens, a decisão de não permitir a saída dos alunos da Feg pelo Cegep é totalmente administrativa. De acordo com ele, a entrada e a saída dos alunos do Cegep são monitoradas por um sistema de catracas e, por isso, os 420 alunos do Cegep possuem um cartão eletrônico de acesso. “A Bernadete (diretora da Feg) me procurou e falou sobre o pedido dos pais e expliquei que não posso me responsabilizar pelos alunos de outra instituição. Os alunos do Cegep tem um cartão de acesso e a entrada e saída são monitoradas. É uma questão totalmente administrativa”, informou.

O diretor do Cegep ressaltou que está à disposição dos vereadores e também dos pais dos alunos para conversar. “Não fui procurado por nenhum vereador, mas estou à disposição aqui na escola. Sou um diretor presente e acompanho toda a rotina do Cegep. Eles irão me encontrar aqui com facilidade”.

Previous post

Comercial e Itaqui são finalistas da 1ª Divisão

Next post

Imbatível, Corug conquista 1º lugar na Copa Superação