Home»Destaque na Home»Rodoviária: revitalização caminha a passos lentos

Rodoviária: revitalização caminha a passos lentos

Em setembro do ano passado, o prefeito Walter Caveanha (PTB) anunciou a revitalização durante campanha eleitoral

4
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Há 38 anos, o prefeito Walter Caveanha (PTB) descerrava a placa de inauguração da rodoviária ao lado dos representantes da Emília- Empreendimentos Liderança e Participação S/A. Foi em 19 de setembro de 1979. A empresa era a proprietária da área, do prédio e responsável pela administração da rodoviária.

No ano passado, em plena campanha eleitoral, o petebista surpreendeu ao anunciar que a área que abriga a rodoviária havia sido adquirida e que o novo proprietário faria a revitalização do local. Em cerca de um ano, quase nada mudou. O projeto que prevê a reforma e a ampliação do espaço da rodoviária está em análise nas Secretarias da Administração Municipal. Atualmente, o projeto encontra-se no Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto) e no Jurídico. A informação foi repassada pela assessoria de imprensa da Prefeitura após questionamento da Gazeta.

Em setembro de 2016, a SPDU (Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Urbano) já havia analisado o projeto de revitalização da rodoviária enviado pelo novo proprietário. A área foi adquirida pelo proprietário da Lojas Cem. À época, algumas adequações foram solicitadas e, por isso, um novo projeto foi apresentado.

213_RodoviáriaCom o anúncio da revitalização e com a mudança da administração da rodoviária, os comerciantes ficaram na expectativa. Ontem (21), a reportagem conversou com eles e o desânimo é geral. “Ficamos sabendo da compra da área, sabemos que é uma nova administradora que está aqui, mas pra gente nada mudou. A última tinta que foi passada nessas paredes foi em 1993. Outro dia perguntei para a administração se havia novidade e ela disse que nenhuma”, comentou um dos comerciantes.

De acordo com eles, nem mesmo o nome da nova administradora foi divulgado e que nenhum projeto foi apresentado. “Até porque a Cristina continua na administração e ela representava a outra empresa que gerenciava aqui. Mesmo com a mudança, ela continua e continua tudo igual. Nada de melhoria”, completou outra comerciante.

Segundo a Prefeitura, não haverá um chamamento público para a exploração dos serviços da rodoviária, pois a área e o prédio são privados. A informação é diferente da repassada pelo prefeito durante comício realizado no Jardim Nossa Senhora das Graças, o BNH. Na ocasião, Caveanha frisou que A Administração Municipal estava concluindo legislação para o chamamento público, pois poderia haver outros interessados em construir a rodoviária. Isto porque, a rodoviária é uma concessão de exploração de serviços. Agora, a informação é que a Prefeitura é responsável por apenas conceder o alvará de funcionamento.

O que existe, segundo o secretário de Comunicação Social, Paulo Henrique Tenório, é um compromisso do proprietário que o espaço continue a serviço do transporte coletivo e urbano e intermunicipal. “Para o seu funcionamento, a rodoviária necessita de autorizações da agência reguladora do transporte coletivo. A Prefeitura, tão logo após a conclusão e a sua aprovação, pretende apresentar o projeto para a população”, ressaltou.

rodoviaria

 Sem concessão

A concessão de exploração de serviço foi firmada em 1979 pelo período de 20 anos, sendo o primeiro e único contrato entre a Prefeitura e a Empresa Emília Empreendimentos, que administrava o local. O contrato nunca foi renovado pela Administração Municipal.

A Gazeta procurou pelos representantes da Lojas Cem, em São Paulo, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição. Ana Cristina Bueno Martini, gerente da rodoviária, saiu em férias e não foi localizada.

 

FALA POVO

 A Gazeta foi ouvir também quem utiliza os serviços da rodoviária. Entre os usuários, a opinião é unânime:  de que a revitalização é necessária e urgente.

rodoviaria solange

“A rodoviária já passou da hora de ser reformada. Das que costumo utilizar, essa é a pior, com certeza. Pelo tamanho da cidade, poderia ser bem melhor”

 Solange de Souza Ronfn, 40 anos, esteticista

rodoviaria debora

“Tem que dar uma boa melhorada no visual. Sem dúvida, ela é feia e deixa até essa região mais feia”

Débora Paulino, 27 anos, vendedora

 

rodoviaria marileide

“Precisa de uma reforma, sim. Faz tempo que é exatamente desse jeito. Nada muda. Precisava é de um colorido”

Marineide Tavarez Moreira, 38 anos, diarista

igor rodoviaria

“O atendimento aqui não é bom, mas a localização é muito boa. Realmente, precisava de um tapa no visual. Por Mogi Guaçu ser do tamanho que é, tinha que ser bem melhor”

Igor Mistura, 17 anos, estudante

 

Post anterior

Vereador pede melhorias em calçada de praça

Próximo post

Aberta licitação para locação de veículos