Home»Política»Requerimentos marcam sessão e vereadores aguardam Célia Mamede

Requerimentos marcam sessão e vereadores aguardam Célia Mamede

0
Shares
Pinterest WhatsApp

A sessão da Câmara Municipal da última segunda-feira (11) foi marcada por requerimentos que foram aprovados pelo plenário da Casa. Entre eles, está o do vereador Guilherme de Sousa Campos, o Guilherme da Farmácia (PSD), de convidar a secretária municipal de Educação, Célia Maria Mamede, para que compareça à sessão da Câmara Municipal. O requerimento foi aprovado pelo plenário da Casa, por unanimidade.

No requerimento, Guilherme pede explicações sobre cortes de passes escolares, vagas em creches, matrículas de alunos que são irmãos em escolas diferentes, entre outros problemas levados aos vereadores pelos pais de estudantes da rede municipal de ensino.

O vereador Luís Zanco Neto, o Zanco da Farmácia (PTC), aproveitou a oportunidade da aprovação do requerimento para ir à tribuna da Casa para dizer que já havia conversado com a secretária de Educação sobre diversos assuntos referentes à rede municipal de ensino e que está convicto que ela irá, sim, comparecer à Câmara atendendo ao requerimento.

Outro requerimento feito pelo vereador Jéferson Luís (PROS) também foi aprovado, e pede informações à secretária municipal de Saúde, Clara Alice Franco de Almeida Carvalho, sobre o destino que será dado ao prédio que abrigava a UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Embora a UPA funcione no Jardim Novo II, dentro do PPA (Posto de Pronto Atendimento), a sede que abrigava a Unidade de Pronto Atendimento, no Jardim Santa Marta, segue fechada. “São mais de cinco anos esperando para saber o que será feito com aquele prédio. A população que mora naquela região não tem resposta e queremos saber, queremos esclarecimentos e esperamos que ela venha aqui, na Câmara, falar novamente sobre isto”, disse Jéferson.

Vale lembrar que no caso do requerimento que convida Célia Mamede, ela já foi convocada pela Câmara no ano retrasado para que comparecesse – obrigatoriamente – à Casa de Leis, a fim de dar explicações sobre diversos temas ligados à rede municipal de ensino. Porém, naquela ocasião, ela não atendeu à convocação e afirmou que não sentia necessidade de dar explicações. Portanto, desta vez, a expectativa é de que ela atenda ao convite – que não é obrigatório – e vá até ao Legislativo.

À Gazeta, a Secretaria Municipal de Educação informou que irá aguardar a chegada do requerimento de modo oficial para decidir se o documento será ou não atendido.

Previous post

Joalheria é furtada após porta ser estourada por carro

Next post

Professor André Oliveira deixará a presidência do PSOL