Home»Cidade»Reajuste: Prefeito não aceita novo pedido e confirma 3,94%

Reajuste: Prefeito não aceita novo pedido e confirma 3,94%

Servidores pediram 5,82% após assembleia feita pelo Sindiçu, mas a Administração Municipal manteve proposta

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O prefeito Walter Caveanha (PTB) já respondeu ao novo pedido protocolado pelo Sindiçu (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais e Região) sobre o reajuste dos servidores municipais. O presidente do Sindiçu, Valdomiro Sutério, o Miro, explicou que o prefeito manteve a proposta do repasse do índice da inflação de 3,94% a partir de maio, mas para pagamento em junho. “Nós protocolamos o novo pedido dia 5 e ele respondeu no dia 10 que não aceita o índice pedido e que mantém a proposta anterior”.

Em assembleia realizada na noite do último dia 4, na sede do sindicato, os servidores rejeitaram a proposta apresentada pela Prefeitura referente ao repasse do índice da inflação. O pagamento não será retroativo a março, data base da categoria. Durante a assembleia, a maioria votou o novo pedido que seria levado para a equipe econômica do prefeito. Eles pediram o índice de 5,82%, que seria a inflação de 2018 e 2017. Porém, a solicitação não foi aceita.

De acordo com Miro, o Sindiçu chegou a protocolar um pedido para que o prefeito arredondasse o índice para 4%, mas na sexta-feira (12) mesmo já houve resposta de que o índice de 3,94% seria mantido e que o projeto será enviado para votação na Câmara. “No ofício eles informaram o índice e concordam em agendar novas reuniões para discutir as demais cláusulas que constam da pauta”, comentou ao lembrar que os principais pontos são a regulamentação do banco de horas e o pagamento da hora-extra.

assembleia funcionario publicoDurante a assembleia, o presidente do sindicato chegou a comentar que poderia acionar a Justiça para tentar recuperar as perdas. “São 60 dias de atraso, mas é uma parcela só e o sindicato pode buscar via judicial o que ficou para trás. Não vou deixar passar”, enfatizou.

A primeira proposta da Prefeitura era o repasse de 2% a partir de março e os outros 1,94% em setembro. Somente após intermediação dos vereadores é que foi confirmada a segunda proposta: repasse do índice da inflação em maio. Vale ressaltar que os servidores de Mogi Guaçu não tiveram reajuste salarial no ano passado. A pauta contendo as reivindicações do Sindiçu foi protocolada na Prefeitura no dia 18 de fevereiro e a categoria pediu 11% de reajuste.

Ontem à tarde, a assessoria de imprensa da Prefeitura confirmou que encaminhou para a Câmara Municipal projeto de lei em que concede, a partir de maio, em parcela única, a reposição inflacionária de 3,94% aos servidores públicos municipais. “O projeto de lei foi protocolado na Câmara após a comissão de negociação do dissídio coletivo apresentar a proposta final de reposição inflacionária para o sindicato dos servidores, em ofício também entregue na tarde desta sexta-feira, dia 12”.

Post anterior

Tome Nota da edição de sábado, dia 13

Próximo post

Editorial: Prazo: não basta ter; É preciso cumprir