Home»Caderno Multi»Profissão: Qual caminho seguir diante de tantas opções?

Profissão: Qual caminho seguir diante de tantas opções?

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Sabe aquela clássica pergunta: Já sabe qual faculdade pretende fazer? Antes mesmo de entrar no ensino médio, os estudantes deparam-se com este questionamento. Ajudá-los a encontrarem uma resposta é também tarefa da escola. Na Padre Armani, uma das unidades estaduais de ensino em tempo integral, vários profissionais têm sido convidados para um bate-papo com esta galera.

E não apenas com aqueles que irão prestar o exame vestibular. Este preparo começa logo no 1º ano do ensino médio. Bora conferir?

ELETIVAS

Atividade envolve todo o ensino médio

São nove as eletivas ofertadas aos alunos da Padre Armani, são elas: jornalismo, arquitetura e urbanismo, ética e cidadania, matemática, biblio-arte, Eu Atleta, laboratório do corpo humano e Aprender e Ser Feliz. O Projeto de Vida compreende, entre tantas coisas, o bate-papo de profissionais com os estudantes.

Mônica e João Guilherme têm se empenhado no projeto

O professor de sociologia João Guilherme Martins de Melo conta que o Projeto de Vida é o que aborda a escolha da profissão, o que o aluno deseja seguir e busca ajudá-lo neste processo de construção desta escolha. As eletivas, portanto, foram construídas tendo por base as colocações dos estudantes.

No caso do bate-papo com os profissionais, os alunos que demonstram interesse na área se inscrevem para participar. E as vagas são limitadas, sendo os encontros acompanhados por professores. Com isto, os alunos questionam os profissionais sobre o dia a dia de trabalho, quais as dificuldades, a escolha da carreira e mercado de trabalho, por exemplo.

A professora de português Mônica Ferreira da Silva Araújo destaca ainda que busca incentivar o hábito de ler, dedicando-se a qualquer tipo de leitura. “Podem ler crônica, poesia, notícias, não importa se livros ou jornais. O que vale é estimular a leitura”, pontua.

 

ENSINO DIFERENCIADO

O PEI (Programa de Ensino Integral) tem uma matriz curricular diferenciada que inclui preparação para o mundo do trabalho, orientação de estudos, experiências práticas de ciências, tutoria personalizada com um professor, além dos clubes juvenis, em que os alunos se auto-organizam de acordo com seus temas de interesse. A carga horária é de até nove horas e meia.

De acordo com a Secretaria de Estado da Educação, os alunos do ensino médio das escolas do PEI tiveram desempenho no último Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo, o Idesp, 1,2 ponto maior em relação aos estudantes das escolas regulares.

A ESCOLHA

E aí, o que você vai fazer?

Entre os alunos que participaram da eletiva de jornalismo estavam Ananda Santesso Silvério, matriculada no 1º do ensino médio, e Lucas Santos Rosa, matriculado no 3º ano do ensino médio. Ambos têm 17 anos.

Ananda ainda não bateu o martelo sobre o que seguir, mas tem certeza de que será algo na área de comunicação. “Tenho mais afinidade com português e sociologia”, comenta.

Ananda

Para ela, o curso de Publicidade & Propaganda também é uma opção, pois tem um cunhado que trabalha na área, especificamente voltado à internet. Com isto, Ananda já busca conhecimento da área. Quanto às eletivas, ela conta que certamente ajudam a todos a serem preparados para suas escolhas.

Lucas já bateu o martelo! Fará Publicidade & Propaganda. E até mesmo acumula experiência na área. “Quero trabalhar com design”, relata. E, assim como Ananda, ele tem parentes que trabalham na área, aliás, um tio que é muito querido por ele, além de dois primos.

Lucas

Quando a mãe constatou a aptidão do filho, ele foi matriculado em curso de web design. “Gosto de ver o trabalho pronto, a arte”, conta. Para dedicar-se ao estudo em tempo integral, Lucas não trabalha. Está centrando atenções no vestibular que se aproxima.

JORNALISMO

Gazeta Guaçuana é convidada para bate-papo com estudantes

O convite da escola estadual “Padre Armani” mudou por algumas horas a rotina de uma tarde de trabalho da editora-chefe da Gazeta Guaçuana, Juliana Domingues. Ela foi convidada a falar sobre a profissão com os estudantes e foram muitos os questionamentos feitos por uma turma antenada com o que rola na área de Comunicação.

Juliana participou de uma roda de conversa sobre jornalismo com os estudantes

“O jornalismo tem seus encantos e desafios”, disse Juliana quando questionada sobre o cotidiano da profissão. E, claro, os alunos queriam saber sobre o posicionamento da profissão frente às novas mídias. As perguntas foram muitas que permitiram falar um pouco de cada assunto e até mesmo contar fatos inusitados.

Juliana enfatizou que independentemente do meio que ofereça a notícia, o importante é a informação com qualidade e credibilidade. E comentou sobre as notícias ‘fake news’. “É o que prezamos na Gazeta, no site e no impresso, e no Gazeta 99”, pontuou sobre as várias plataformas ofertadas pelas quais leva informação a Mogi Guaçu e região.

Previous post

Caveanha reúne autoridades para falar sobre medicina

Next post

“A Confraria dos Poetas” une teatro, música e poesia