Home»Destaque na Home»Prefeitura perde creche do Zaniboni

Prefeitura perde creche do Zaniboni

A Administração Municipal apenas informou que devido ao não repasse dos recursos federais a obra foi cancelada

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Após meses de suspense, a Prefeitura confirmou o cancelamento da construção do CEI (Centro de Educação Infantil), antiga creche, previsto para o Jardim Zaniboni I. Há mais de um mês, o vereador Natalino Tony Silva (Rede) vem comentando na tribuna da Câmara sobre o fato de o município ter perdido a creche, inclusive ele voltou a falar sobre o assunto na última segunda-feira (7).

A Gazeta vem pedindo explicações para a Prefeitura e também para o FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) desde o início do ano, pois o órgão é o responsável pelo repasse dos recursos. Somente nesta semana, após nova consulta da reportagem é que a Prefeitura confirmou o cancelamento da construção. “A Prefeitura informa que em relação a creche do Jardim Zaniboni, o FNDE não fez o repasse de verbas necessárias para a realização da obra, portanto a mesma foi cancelada”, trouxe a nota.

Em 2017, a construção de duas creches foi anunciada pela Prefeitura, sendo realizado todo o processo de licitação que contemplou também a construção de creche no Jardim Hermínio Bueno. Sobre a creche do Hermínio Bueno, a assessoria de imprensa da Prefeitura respondeu que um aditamento foi feito. “A Prefeitura realizou um aditamento no contrato para aguardar a chegada dos recursos”, mas sem informar prazos.

Em julho, a Secretaria de Comunicação Social divulgou que a construção das creches do Jardim Hermínio Bueno e do Jardim Zaniboni I foram interrompidas porque os recursos do FNDE não foram liberados. No mês passado, o prefeito Walter Caveanha (PTB) esteve no FNDE para verificar a situação das creches e pelo jeito não teve sucesso. O fato é que as obras contratadas há mais de dois anos, com prazo de 10 meses para conclusão, mal avançaram. Na unidade do Hermínio Bueno, chegou a ser iniciado o alicerce. No Zaniboni I não passou da etapa de preparação do terreno.

E nesta preparação do terrenos algumas árvores tiveram que ser arrancadas, assim como a academia ao ar livre instalada no local. Por conta disso, o vereador Natalino exigiu que a Prefeitura faça melhorias na área que servia como praça para os moradores daquela região. “Pegaram a praça do Jardim Zaniboni I e foram lá arrancaram todas as árvores, tiraram a academia, tiraram a iluminação para fazer a creche e perderam a creche. Não vai ser mais construída. Tirou terra, colocou terra e está lá. Cadê a academia? cadê a iluminação pública do local?”, questionou o vereador em tribuna.

 

Obras

Ambas as obras seriam feitas pela MS 7 Construtora Eirelli EPP vencedora do processo licitatório. São dois contratos: de R$ 1.498.168,39 para a creche do Hermínio Bueno, e de R$ 1.495.413,59, para a do Zaniboni I. A Gazeta manteve contato com a assessoria de comunicação do FNDE para saber sobre o porquê do cancelamento da obra, mas não obteve retorno, apesar da insistência nos contatos.

 

Chaparral

Vale lembrar que a Prefeitura também aguarda a liberação de recursos do FNDE para a creche do Jardim Chaparral, que ainda não foi concluída. Resta a liberação de cerca de R$ 290 mil e a Prefeitura não pode usar recursos próprios. Essa obra começou na gestão de 2009 a 2012.

Outra obra que depende do repasse de recursos é a creche do Jardim Guaçu Mirim III, recentemente retomada. O projeto é também da gestão 2009-2012, mas a construção começou na atual Administração. Os serviços estão sendo pagos com a contrapartida do município, mas o término dependerá dos recursos federais. O convênio com o FNDE é de R$ 633.350,14 e a contrapartida é de R$ 480.253,05, totalizando um investimento de R$ 1.113.603,14.

Previous post

Tome Nota de sábado, dia 12 de outubro

Next post

Editorial: Saco sem fundo, mas prioritário