Home»Cidade»Prefeitura é classificada em fase preliminar de projeto

Prefeitura é classificada em fase preliminar de projeto

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Da Redação

Um projeto da Prefeitura foi classificado em 1º lugar na final da primeira fase do Programa Nacional de Conversação de Energia – Procel Reluz 2017, da Eletrobrás, e pode render para o Município R$ 1,5 milhão para investimentos em iluminação pública de lâmpadas de LED. O trabalho foi

inscrito pela SOV (Secretaria de Obras e Viação) no modelo IP2 (Iluminação Pública 2) e foi classificado preliminarmente em 1ºlugar dentre os municípios da região Sudeste que também tiveram propostas habilitadas na 1ª fase.

De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura, em âmbito nacional, 1.101 municípios se inscreveram, mas apenas 172 encaminharam propostas e a documentação exigida. Desse contingente, 22 municípios foram habilitados, sendo oito da região Sudeste. O projeto de Mogi Guaçu foi o terceiro classificado em âmbito nacional e é o de maior valor dentre todos. Os dois municípios mais próximos também habilitados, Amparo, no modelo IP1, e São João da Boa Vista, no modelo IP3, pleiteiam, respectivamente, R$ 642.528,32 e R$ 362.087,54.

O gestor da proposta guaçuana é o secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli Neto. Na sexta-feira (16), ele recebeu uma comissão técnica da Eletrobrás que vistoriou a infraestrutura da iluminação pública de ruas e avenidas que receberão lâmpadas de LED (Diodo Emissor de Luz), segundo o projeto.

A comissão percorreu de carro os pontos mapeados e parou para registrar fotos de vários deles. A vistoria foi realizada pelo arquiteto Luciano Geovaneli e o engenheiro eletricista Moisés Antonio dos Santos, da Eletrobrás. O engenheiro Paulo Sérgio de Almeida acompanhou a inspeção.

av_bandeirantes (4)

Os técnicos da Eletrobrás devem emitir o relatório com o parecer no dia 5 de março. Com aprovação final, 15 dias depois deverá ser assinado o convênio e posteriormente aberta a licitação para a execução do serviço.

A verba de R$ 1,5 milhão se destina à compra das lâmpadas de LED. A Prefeitura deverá assumir o custo da mão de obra, a ser orçado. Segundo  Franceli, o valor dos recursos repassados pela Eletrobrás deve permitir a aquisição de material para cerca de 1.500 pontos.

av_j_kennedy

A SOV elaborou sete mapas, que a comissão percorreu durante a vistoria. Eles incluem as avenidas Bandeirantes, Trabalhadores, Padre Jaime, Emília Marchi Martini, Brasil, Nico Lanzi, São Carlos e Mogi Mirim, ruas John Kennedy, Rio Grande do Sul, Paula Bueno e todas as ruas da região central. No caso de avenidas como a Padre Jaime e Mogi Mirim, a inclusão no projeto foi complementar devido ao fato de já terem sido contempladas em outro convênio de R$ 400 mil para iluminação pública através do Programa de Eficiência Energética da Elektro.

av_bandeirantes (1)

 

Post anterior

Curtas: Centros Esportivos invadidos, arma de brinquedo e adolescente 'ficha longa'

Próximo post

Acaba contrato entre Camp e Prefeitura