Home»Destaque na Home»Prefeito sofre nova derrota na Câmara

Prefeito sofre nova derrota na Câmara

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Os vereadores realizaram mais uma sessão da Câmara Municipal, nesta segunda-feira (22). Os três vetos dados pelo prefeito Walter Caveanha (PTB) a projetos dos vereadores foram rejeitados durante a votação em plenário.

O primeiro foi dado ao projeto de autoria do vereador Natalino Tony Silva (Rede), que dispõe sobre a criação de ferramentas e/ou instrumentos de informação para o gerenciamento de resíduos sólidos no município. O vereador conseguiu apoio dos 10 colegas e o veto foi rejeitado por unanimidade. “Agradeço o apoio dos vereadores e tenho certeza que esse projeto visa ajudar a população a obter informações sobre a destinação do lixo”, comentou.

O segundo veto foi dado ao projeto de autoria do vereador Guilherme de Sousa Campos, o Guilherme da Farmácia (PSD), que institui avaliação periódica dos prédios escolares da rede municipal de ensino. O veto recebeu quatro votos favoráveis e 7 votos contrários ao veto. “Não concordo com a justificativa do prefeito de que o projeto trará custos ao município. A Prefeitura já conta com profissionais que poderão formar essa comissão e analisar os prédios”, explicou Guilherme da Farmácia.

Para ele, a prevenção é importante para evitar o que aconteceu com a Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) “Antonio Giovani Lanzi”, na Vila Paraíso, que precisou ser interditada para reforma. “A vida e a segurança das crianças são o mais importante neste momento. Tivemos o exemplo da escola Giovani Lanzi e a escola só foi interditada por causa da interferência da Câmara”, ressaltou.

O terceiro veto foi dado ao projeto de autoria do vereador Luciano Firmino Vieira, o Luciano da Saúde (PP), que dispõe sobre a realização do “teste da linguinha” em recém-nascidos no município. Foram três votos favoráveis ao veto e 8 contrários.

Os projetos foram vetados pelo prefeito que alegou que os temas criam despesas ao município e, por isso, são tidos como inconstitucionais.

Post anterior

Cegep promove palestra sobre segurança no trânsito

Próximo post

Dono de bar é preso com arma e cigarros falsificados