Home»Destaque na Home»Prédios públicos viram alvos constantes de ladrões

Prédios públicos viram alvos constantes de ladrões

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Invasões e furtos a prédios públicos têm sido um problema constante na cidade. A cada nova semana, vândalos deixam rastros de destruição em prédios da educação, da saúde e em centros esportivos.

No último sábado (3), dia em que a edição impressa da Gazeta relatava mais uma vez as invasões aos prédios da educação, outros dois lugares amanheceram com marcas de invasão. Na USF (Unidade de Saúde da Família) “Doutor José Lanzi” do Jardim Santa Terezinha, ladrões levaram uma televisão de 42 polegadas da LG. Uma enfermeira conta no Boletim de Ocorrência, que chegou para trabalhar e se deparou com um buraco no alambrado e com um portão de metal arrombado. A porta do compressor também foi estourada, mas o equipamento não foi furtado porque estava preso a correntes.

O prédio da Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) “João Batista Leister”, no Jardim Novo I, também foi invadido na madrugada de sábado (3). Uma merendeira que relata no BO que chegou ao trabalho e viu duas portas de madeira estouradas. As portas dão acesso ao almoxarifado e a sala de aula. Furtaram vários DVDs de desenhos, vasilhas plásticas, uma caixa de som multilaser, um grampeador, um furador, várias tesouras, vários estojos, pastas e caixas de música. Além disso, os ladrões rasgaram envelopes de dinheiro da Associação de Pais e Mestres (APM), danificaram armários e desligaram os disjuntores de energia.

Na segunda-feira (5), furtaram a fiação elétrica dos chuveiros do vestiário dos jogadores do Centro Esportivo Nelson de Paula Bueno, do Jardim São Pedro. Um funcionário do local conta no BO que entraram no vestiário pelo telhado. O almoxarifado também foi invadido e furtaram cinco litros de detergente, uma torneira de metal, cinco litros de desinfetante, cinco litros de água sanitária entre outros produtos de limpeza.

Post anterior

Natal: É possível decorar com economia e segurança

Próximo post

Grupo de moradores do Parque Cidade volta a pedir saída da feira livre