Home»Destaque na Home»Polícia fecha o cerco a traficantes em condomínios

Polícia fecha o cerco a traficantes em condomínios

Alvo são condomínios populares como Moacir Guzoni, Primavera e Renê de Paula

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Em menos de dois meses, operações da Guarda Civil Municipal e Polícia Militar já resultaram na apreensão de drogas dentro do Residencial Moacir Guzoni. Assim como as duas Corporações trabalham com ações ostensivas, a Polícia Civil continua com as investigações para identificar traficantes.

A denúncia de que traficantes estariam ‘comprando’ apartamentos populares para disseminar drogas dentro dos condomínios foi feita no final de julho ao Conseg (Conselho Comunitário de Segurança). Desde então, autoridades policiais já se reuniram para traçar planos de ação e desmantelar o tráfico dentro desses conjuntos habitacionais.

Os condomínios citados na denúncia são o Moacir Guzoni, no Jardim Imperial, o Primavera, em Martinho Prado, e o Renê de Paula, no Jardim Ypê II.

O problema maior tem sido no Moacir Guzoni onde o tráfico surgiu há cerca de três anos. Situação que tem levado algumas famílias de bem a abandonarem o sonho da casa própria para não serem obrigados a conviver com criminosos e adolescentes infratores.

Rádio transmissor e droga foram localizados dentro de um apartamento
Rádio transmissor e droga foram localizados dentro de um apartamento

Na terça-feira (15), após apurar denúncia de tráfico, a ROMU (Ronda Ostensiva Municipal) da Guarda Civil localizou um dos apartamentos usados para o embalo da droga dentro do Moacir Guzoni.

Os traficantes fugiram antes da chegada dos guardas porque no apartamento havia um rádio transmissor na frequência policial e os criminosos devem ter ouvido sobre a aproximação da viatura e abandonaram o local.

O apê estava em estado de abandono com colchões velhos, um fogão, uma geladeira desligada e uma balança de pesagem. Os guardas ainda encontraram um tijolo de maconha com aproximadamente 1 kg da droga, além de 14 porções da mesma droga embaladas e prontas para a venda. Uma moto também foi apreendida.

As operações vão continuar enquanto a Caixa Econômica Federal e a Secretaria de Promoção Social não organizarem a retomada dos apartamentos ‘vendidos’ ou ocupados irregularmente.

No entardecer dessa sexta-feira (18), ação do Poder Público e da iniciativa privada vai amenizar um dos focos de insegurança próximo ao Moacir Guzoni. O acesso ao condomínio pela Estrada Municipal Joaquina Maria de Arruda foi iluminado. A iluminação no local, para evitar pontos escuros de agenciamento do crime, é uma solicitação antiga do Conseg. O presidente Vicente Artur Polito diz que desde a inauguração do Residencial pede iluminação no local.

Outras Operações

Há um mês, policiais militares de Mogi Guaçu com apoio do BAEP (Batalhão de Ações Especiais), de Campinas, prenderam cinco traficantes. Alguns atuavam dentro do Moacir Guzoni como o mecânico Guilherme Fernando Cicconeli, 25. Ele foi detido com meio tijolo de cocaína (535 gramas), um celular e R$ 35.  No apê também apreenderam um aparelho celular e vários chips de telefonia. Guilherme negou a participação no tráfico. Ele é irmão de Cristiano Augusto Ciconeli, o Sete Ouro do Bar do Congada, de 28 anos, preso também por tráfico em junho, em uma operação da DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecente). Durante as investigações foi apurado que Sete Ouro agia no condomínio Renê de Paula.

No início do mês passado, a guarda municipal apreendeu um veículo roubado dentro do estacionamento do Moacir Guzoni. O Ford KA, com placas de Amparo, havia sido roubado em julho e estava parcialmente depenado.

Ainda em julho, a secretária de Segurança, Judite de Oliveira, visitou o Condomínio Primavera, em Martinho Prado. Judite reuniu os moradores e orientou sobre como manter a segurança dentro do condomínio, inclusive com controle mais rigoroso na portaria.

 

Post anterior

Domingo é mais um dia de prova do concurso público

Próximo post

Caricaturas em vinil contam a história do samba