Home»Destaque na Home»Polícia Científica pede apoio dos vereadores

Polícia Científica pede apoio dos vereadores

Os policiais civis se reuniram com os vereadores durante a sessão da última segunda-feira

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Na última segunda-feira (16), representantes da equipe de perícias médico-legais de Mogi Guaçu foram até a Câmara pedir apoio aos vereadores. O grupo reivindica a doação de uma área pelo município ao Governo do Estado. O objetivo é a construção da sede própria do IML- Instituto Médico Legal-, que atualmente funciona em dois locais, sendo o setor de necropsia no Jardim Novo, nas proximidades do cemitério, e a parte administrativa no Parque Cidade Nova, em um imóvel locado pela Prefeitura.

Os policiais pediram para que os vereadores façam gestão junto à Administração Municipal para que a doação da área aconteça de forma rápida. Isso porque, desde 2014 eles aguardam a doação de uma área no Jardim Novo, nas proximidades onde é o IML, para que o Governo do Estado envie recursos para a construção da sede própria. “Desde 2014 nós estamos tentando uma doação de um terreno onde nós já estamos localizados no Jardim Novo. Desde 2014 nós temos aprovada uma verba para construção da sede própria e a única coisa que nós precisávamos era a doação desse terreno”, comentou um dos policiais civis, que pediu para não ser identificado na matéria.

Segundo os policiais civis, o projeto da sede própria está pronto, pois segue padrão feito pelo Governo do Estado. Assim que a Prefeitura confirmar a doação da área de 2 mil m² ao Estado, os servidores vão reiniciar as discussões em torno da liberação dos recursos para a obra.

O vereador Fábio Aparecido Luduvirge Filetti (PSDB) cobrou agilidade do Poder Público, principalmente porque a cidade corre o risco de perder o IML para outros municípios. “O prefeito de Jaguariúna e de Pedreira querem vocês lá, então, temos que agilizar essa doação”, comentou ao ressaltar que eles e os demais vereadores iriam trabalhar junto aos deputados do partido para que a liberação dos recursos aconteça de forma rápida.

No último dia 6, os representantes do IML se reuniram com o prefeito Walter Caveanha (PTB), para pleitear a doação de área para a construção de sede para o instituto. Segundo a Prefeitura, a área pleiteada ainda está registrada como via pública, onde antes existia a estrada que ligava Mogi Guaçu a Espírito Santo do Pinhal. A Gazeta questionou qual o motivo da demora, pois os primeiros ofícios solicitando a doação da área são de 2014, mas não houve resposta.

Foi divulgado que o prefeito se prontificou em regularizar esta situação para que o IML, com posse do terreno pleiteado, obtenha recursos do Governo do Estado para a construção de sua sede. Os policiais informaram que a Prefeitura gasta em torno de R$ 60 mil ao ano com o aluguel da casa no Parque Cidade Nova. No local, mais de três mil pessoas são atendidas no ano. Já no necrotério, ao lado do cemitério, são feitos 270 exames necroscópicos de Mogi Guaçu e de sete cidades vizinhas.

Previous post

Corug conquista bons resultados na VII Corrida Unimogi

Next post

Guaçu se inscreve no “Juntos pela Cultura”