Home»Artigos»Paulinho Beleza e o trânsito de Mogi Guaçu

Paulinho Beleza e o trânsito de Mogi Guaçu

1
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Conhecido pelos comerciantes da área central da cidade, Paulinho demonstrava que trabalhar não é necessariamente ter um emprego, olhava os carros nas proximidades da Caixa Federal de forma educada e sem qualquer tipo de coação que é presenciado em muitos casos por outros flanelinhas que nos cercam pela cidade. Quem frequentava a praça da Vila nos anos 80 nunca irá se esquecer do lanche do Bar do seu Luiz feito pelo chapeiro Paulinho e quantas recordações dessa época!

O Beleza era um sujeito que não precisava picar cartão, mas nem por isso deixava de ser pontual no trabalho. Morador e muito querido pela comunidade da Vila Paraíso, teve seu destino entregue no trajeto que liga a Vila ao Centro. Mesmo na faixa de pedestre, foi vítima de uma situação que amedronta o mundo, principalmente em países subdesenvolvidos como o nosso.

Tenho um comércio bem em frente ao local do acidente, e a tempos venho solicitando aos órgãos públicos providências, tendo em vista a dificuldade da travessia do pedestre que vem da Vila Paraíso para o Centro, mais precisamente para acessar a Rua São José e a Avenida D. Pedro. Quando solicitei, fui atendido e o local é bem sinalizado, porém os acidentes continuam.

Existe, sim, faixa de pedestre, mas será que temos como confiar que os carros irão parar? Já temos cultura para respeitar quem transita na faixa? Se a resposta for não, a sinalização ali existente não é suficiente e algo deve ser feito urgentemente, lembrando que a Vila Paraíso é um bairro dos mais antigos da cidade e seus pedestres na grande maioria são da terceira idade.

Em termos absolutos, o Brasil é o 5º país do mundo com maior número de mortes no trânsito e com certeza Mogi Guaçu não fica fora dessa estatística. Apesar do cenário político nacional, confio muito na Administração de nosso município e tenho certeza que irão fazer algo para melhorar as condições de segurança neste local, e com isso evitarmos que ocorra mais fatos lamentáveis como o de terça-feira.

Ao Paulinho Beleza me resta pedir perdão por não ter sido mais persistente na solicitação de providências neste trecho, o que poderia ter evitado sua morte. Caro Beleza, saiba que irá deixar muitas saudades a mim e aos moradores da Vila Paraíso, assim como todos que presenciavam seu trabalho na área central da cidade. Que Deus o tenha em um bom lugar.

 

Marcelo Lima é comerciante

Post anterior

‘Rádio Sucata’ encanta ao contar histórias

Próximo post

Biometria atinge 14% do eleitorado guaçuano