Home»Cidade»Paróquia Imaculada Conceição inicia as reformas das igrejas

Paróquia Imaculada Conceição inicia as reformas das igrejas

A parte externa da Matriz de Imaculada Conceição será restaurada com a troca de reboco

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Quem passa pela Praça Rui Barbosa, o Recanto, e pela Rua Hugo Panciera, Centro, observa a reforma da Matriz de Imaculada Conceição e da Capela de Nossa Senhora Aparecida, popularmente conhecida como capelinha da Martini. O serviço visa por fim a umidade que afeta as paredes de ambos os templos pertencentes à Paróquia de Imaculada Conceição.

A meta é concluir a Capelinha até 12 de outubro, dia consagrado à Padroeira do Brasil. Já o trabalho na matriz deve se estender por mais tempo a considerar o tamanho e outros pontos a serem melhorados. A reforma da matriz é orçada em R$ 350 mil e da Capelinha em R$ 75 mil, sendo bancada com recursos como o dízimo, doações e rifas.

No caso da Capelinha, além da reforma das paredes, o padre João Paulo Ferreira Ielo planeja a instalação de sino, iluminação, jardinagem e a instalação de câmeras de monitoramento. Isto porque, o local já foi alvo de furto, o que desencadeou a instalação de alarme no templo. Alguns fiéis doaram bancos, altar e mesa da Palavra. “Só falta ganhar o sino”, adianta o padre acrescentando que pretende construir também banheiro no local.

reforma igreja martiniHá cerca de 10 anos, a capelinha construída pela família Martini passou por uma reforma sendo feita a troca do forro e outros serviços internos. A construção mantém o piso de mosaico que foi fabricado na Cerâmica Martini, além dos nichos que abrigavam as imagens sacras e os vitrôs.

Com a duplicação da Rua Hugo Panciera, a capelinha ficou ainda mais evidente, pois antes era fechada pelos muros que cercavam a antiga cerâmica. As missas são celebradas todas as segundas e quartas-feiras, sempre às 16 horas e 19 horas, respectivamente.

 

MATRIZ

A reforma da Matriz visa melhorias na ventilação, mas primeiro é preciso restaurar a parte externa do templo realizando a troca de reboco. Isto porque, há umidade nas paredes o que pode ser decorrente da existência de parede de barro (taipa) no meio da parede de tijolo. Finalizada esta etapa, tem início o investimento na melhoria da ventilação. Todavia, o padre frisa que não quer mexer na arquitetura. “A parte da frente da igreja foi a que menos sofreu alteração ao longo dos anos”, comenta pontuando sobre o porquê de começar o serviço por lá. Ele lembra que foi trocado o relógio e automatizado o sino. A ideia é trocar todo o reboco externo do templo, aplicar produto e rebocar novamente.

A instalação de ar condicionado não é descartada pelo padre, mas ele adianta que pretende estudar outras possibilidades. A parte interna também precisa de retoques. O prazo de conclusão da obra depende da disponibilidade de recurso, pois o serviço é orçado em R$ 350 mil. A Matriz foi erguida por volta de 1650, no modelo barroco colonial jesuítico, comum nas construções do século XVII.

igreja matriz imaculada conceicao

Previous post

Mogi Guaçu irá abrigar Jogos Escolares

Next post

Atendimento do 190 da PM é alvo de reclamação