Home»Destaque na Home»Pais dizem que secretária culpa vereadores

Pais dizem que secretária culpa vereadores

: Grupo de pais esteve na sessão da Câmara e pediram explicações sobre o caso da merenda

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A sessão da Câmara Municipal na segunda-feira (25) foi movimentada pela presença de um grupo de pais. Cerca de 40 pessoas acompanharam a sessão e o presidente do Legislativo, Rodrigo Falsetti (PTB), teve dificuldades em conter os ânimos. A maioria gritava da galeria para que o caso da merenda fosse resolvido. Alguns levaram panelas para se manifestar, mas foram avisados que o regimento interno da Câmara não permitia qualquer tipo de manifestação. Por conta dos ânimos exaltados, a Guarda Civil Municipal foi chamada.

Por volta das 22h00, um grupo foi atendido pelos vereadores na sala de reunião da Câmara. Todos cobravam explicações sobre a falta de carne e de outros produtos na merenda. “Não é só carne que está faltando. Falta feijão em algumas escolas. Nós queremos respostas e prazo para que tudo isso seja resolvido”, falou um dos pais presentes no encontro.

O presidente da Câmara ressaltou que os próprios discursos que foram acompanhados durante a sessão já respondiam algumas questões, principalmente com relação a carne na merenda. “A Educação informou que a licitação da carne irá demorar ainda, mas que a merenda terá o reforço do frango e do peixe. Nós estamos cobrando a Prefeitura e vamos continuar com esse trabalho até que tudo volte ao normal”, resumiu Rodrigo.

sessao de camara merenda pais alunosAlguns pais criticaram a postura da Secretaria de Educação em lidar com a situação e sobrou até para os vereadores. Segundo eles, a secretaria de Educação, Célia Mamede, tem jogado a culpa nos vereadores. “Numa reunião com a gente ela (Célia Mamede) coloca toda a culpa da situação em vocês. Ela disse que vocês estão fazendo politicagem com o assunto”, contou outro pai.

A afirmação dos pais irritou a maioria dos vereadores. O vereador Jéferson Luís da Silva (PROS), por exemplo, disse que a Câmara não pode ser desacatada. “A falta da carne na merenda já é uma falta grave e outra é colocar a população contra o parlamento. Somos legisladores. Isso é um desacato com essa Casa. Ela (secretária de Educação) está sendo atacada porque errou”, reforçou.

Post anterior

Dengue: Vírus tipo II é observado em cidades da região

Próximo post

Conselheira pede exoneração e deixa Conselho Tutelar