Home»Cidade»Nova Canaã: Moradores temem novos alagamentos

Nova Canaã: Moradores temem novos alagamentos

Em novembro, casas foram invadidas pelas águas da chuva e moradores pedem providências para a Prefeitura

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

As fotos acima mostram como o alagamento afetou as casas de pelo menos três ruas do bairro Nova Canaã. Por isso, a chuva de novembro do ano passado não será esquecida pelos moradores, principalmente pelos que tiveram as casas invadidas. Uma única moradora perdeu a geladeira, cama de casal, cômoda, guarda-roupa, sofá e o berço. “Moro aqui numa casa de três cômodos e quando vi não deu tempo de fazer nada. Consegui salvar a cômoda do bebê e, agora, o tempo fecha e começo a erguer tudo”, relatou uma dos moradores da Rua Maria Helena do Nascimento Canavesi.

Um grupo se reuniu e conversou com a Gazeta no início desta semana. Eles temem que as chuvas voltem a causar alagamentos no bairro. De acordo com ele, as ruas do bairro sempre enchem quando o volume da chuva é muito grande, mas que até então nenhuma casa tinha sido atingida. “Aqui sempre a rua ficou alagada por conta da chuva, mas o escoamento era rápido quando ela parava. Desta vez, o que aconteceu nos deixou desesperados e muita gente perdeu móveis”, contou outro morador.

reeclamacao nova canaa alagamentoPor conta disso, um abaixo-assinado foi feito e protocolado na Prefeitura no dia 21 de dezembro, mas os moradores ainda aguardam um retorno da Administração Municipal. “O secretário Salvador esteve aqui atendendo nosso pedido, mas disse que nada poderia ser feito”, explicou o morador que liderou o abaixo-assinado.

Para os moradores, a construção de um novo empreendimento ao lado do bairro pode ter contribuído para agravar o problema do bairro. “Além da água da chuva veio muita lama de lá e achamos que esse empreendimento por não estar pronto pode estar fazendo com que as águas voltem para o nosso bairro”, analisou outro morador.

O Nova Canaã é um bairro plano e conta com poucas bocas de lobo nas ruas, o que dificulta ainda mais o escoamento das águas. Além disso, os poucos bueiros existentes podem estar entupidos, segundo os moradores. “A chuva de novembro avançou 30 centímetros para dentro das casas e isso nunca tinha acontecido. Então, achamos que o empreendimento prejudicou e os poucos bueiros do bairro que não suportam o volume da chuva”, informou o morador que pede que a Prefeitura promova a limpeza das bocas de lobo.

O alagamento de novembro também atingiu as casas das Ruas Yumiko Matsuda Kurimoto e Antenor de Andrade, e nova invasão foi registrada no início do ano, quando uma pancada de chuva ocorreu naquela região. “Agora o pouco que chove já alaga tudo aqui e temos que ficar atentos com as casas”.

reeclamacao nova canaa alagamento

Além da limpeza dos bueiros, os moradores pedem que a Prefeitura notifique os responsáveis pelo empreendimento imobiliário para que as obras de infraestrutura do novo bairro sejam finalizadas o quanto antes e que a Secretaria de Obras faça um estudo para identificar o que pode ser feito para evitar que as casas voltem a ser alagadas.

reeclamacao nova canaa alagamento

ANTI-ALAGAMENTOS

Construção de piscinões está em estudo

O secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli, disse que conhece o problema enfrentado pelos moradores do Nova Canaã. Ele disse que a chuva de novembro foi atípica e, por isso, as casas foram alagadas. Além disso, a projeção do bairro foi feita de forma equivocada, pois não conta com o escoamento de água necessário. “O pessoal reclamou do loteamento, mas não é. É do próprio bairro que foi mal projetado e quase não tem escoamento. O bairro está localizado numa região conhecida como cálculo das bacias, esses bairros captam toda a água da chuva”, explicou.

Segundo Franceli, no dia em que as casas foram atingidas choveu 40mm em meia hora e as poucas saídas de água não comportaram o volume. “Lá é muito plano e já é um problema antigo. As casas foram invadidas porque o volume de chuva foi muito grande. De qualquer forma, estamos limpando os bueiros do Jardim Santa Terezinha e Santa Cecília que também sofrem com esses alagamentos. Depois vamos para lá”.

campo santa terezinha piscinaoO alagamento dos Jardins Santa Cecília e Canaã, em novembro, levou a Administração Municipal a adotar algumas medidas emergenciais como a limpeza do canal de águas pluviais e dos bueiros. Além disso, o secretário comentou que está em estudo a construção de dois piscinões na região do Jardim Santa Terezinha para o controle de cheias dos bairros daquela região. “Ainda é um estudo, mas nossa meta seria a construção de dois piscinões e seria uma maneira de resolver os casos de alagamentos dos bairros”, ressaltou o secretário da SOV.

Um destes piscinões ficaria na área verde ao lado da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) “Iná de Oliveira Marconi”, no Jardim Canaã, e o outro seria perto do Centro Esportivo “Waldemar Ferrari”, na região do Jardim Santa Terezinha. “Ainda estamos limpando os bueiros e finalizamos a limpeza do canal”, reforçou o secretário de Obras e Viação.

Paralelo a esse projeto, Franceli tenta resolver o imbróglio que se formou na obra paralisada do canal de águas pluviais que corta os Jardins Santa Cecília e Canaã. “Esse projeto precisa ser revisto, pois ele já não atende as necessidades. A intenção é que a água do canal seja jogada para o piscinão, o que diminuiria a vazão da água lá”, comentou.

A construção do canal foi iniciada em 2010.

area proximo escola ina aparecida de oliveira marconi piscinao canaa

Post anterior

Jovem é ferida no pescoço por linha de pipa

Próximo post

Oscar: Qual sua aposta para o vencedor de 2019?