Home»Caderno Multi»Natação: do aprendizado à busca pelo pódio

Natação: do aprendizado à busca pelo pódio

5
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A modalidade esportiva não requer muita habilidade, mas o mínimo de sincronismo para que os movimentos possam impulsionar o corpo sobre a água. A natação é um esporte que traz benefícios para o corpo, mente e pode se tornar uma atividade profissional para muitos que a praticam.

Na maioria das vezes, as pessoas buscam pela natação para melhorar o condicionamento físico ou para tratar alguma anormalidade no sistema respiratório ou cardiológico.

Tempo depois, o exercício dentro de uma piscina vira um hábito e, mais tarde, se torna uma atividade rotineira, do dia a dia. O praticante começa a mudar seu modo de ver a natação e, aos poucos, inicia um pensamento de competição, de busca por resultados.

A Academia Spatium, em Mogi Guaçu, é um local onde se confirma várias destas histórias. Os alunos iniciam dando as primeiras “braçadas” e “pernadas” até de forma descoordenada e, quando menos se espera, mas com o auxílio de profissionais da área, já estão nas raias das piscinas competindo e buscando bons resultados para subir ao pódio.

multi natacaoA natação fez parte das Olimpíadas na Grécia Antiga. No século XIX, os ingleses criaram as primeiras regras para a prática da natação enquanto esporte competitivo. Ainda no século XIX, as primeiras competições foram organizadas na Inglaterra.

Em consideração o posicionamento do tórax e o movimento de pernas e braços, são definidos quatro estilos de natação: crawl – nado livre, borboleta, peito e costas. Nas competições de nado medley, os nadadores devem nadar os quatro estilos na seguinte ordem: borboleta, costas, peito e crawl.

Nas competições oficiais, a temperatura da água deve estar entre 25° e 28° C. A piscina deve ter oito raias – cada uma deve ser ocupada por apenas um nadador – com 2,5 metros de largura cada uma.

TÉCNICA E DEDICAÇÃO

Giovana: há mais de 20 anos revelando talentos

Com formação acadêmica pela PUC Campinas em Educação Física e Fisiologista do Exercício pela Universidade Paulista de Medicina, Giovana Maximiniano Schiavon Pacobello, 43 anos, há mais de 20 anos revela talentos nas piscinas.

Com grande experiência na área esportiva, ela acumula títulos importantes e várias medalhas como técnica de natação. Mas duas delas tiveram um sabor especial: Paraolimpíadas de Sidney, na Austrália, e Athenas, na Grécia.

Giovana prepara seus alunos para as competições de natação
Giovana prepara seus alunos para as competições de natação

“Conquistei vários títulos durante minha carreira de técnica, Campeonato Paulista e Brasileiro estão entre eles, mas estas duas conquistas fora do país tiveram um sabor especial”, comenta Giovana.

Ela teve papel importante na formação de nadadores do Tênis Clube de Campinas. Por mais de duas décadas revelou talentos para a cidade campineira e para o clube social.

Atualmente, a profissional desempenha o mesmo papel de revelar talentos na Academia Spatium, onde desenvolve com os alunos aulas de natação e treinamentos. “Sou muito perfeccionista. Gosto de aprimorar as técnicas dos meus alunos. Apenas de bater os olhos no aluno já tenho a noção se ele poderá se desenvolver na modalidade esportiva”, declara.

Hoje, a Spatium conta com 25 alunos de natação com idade a partir de oito anos até acima de 30 – Masters. “Estou há dois anos como técnica e professora dos alunos. Mesmo com pouco tempo de trabalho, os frutos já começaram a aparecer”, enfatiza a profissional da natação.

Além da prática esportiva, Giovana prepara os alunos para competições. Em seu primeiro ano como técnica, a Spatium participou de competições promovidas pela ARN (Associação Regional de Natação).

Na temporada seguinte, a academia já se vinculou a FAP (Federação Aquática Paulista) e, atualmente, os atletas são federados pela mesma federação com possibilidades de participar de Campeonato Paulista e Brasileiro de Natação.

“Já temos alunos que conquistaram índices técnicos para participar do Paulista e Brasileiro. Um deles é o Pedro Teixeira, 13 anos. Com acompanhamento e aperfeiçoamento das técnicas, o nadador terá um futuro promissor”, pontua Giovana.

multi natacao

Os treinos na Academia Spatium ocorrem nas segundas, quartas e sextas-feiras em piscina de 20 metros. Já nas terças e quintas e sábados no Colégio Objetivo de Mogi Guaçu em piscina de 25 metros.

“Os trabalhos em piscinas de 25 metros são mais específicos. Existe um cronograma para estes treinamentos. Os mais iniciantes recebem aulas na academia”, detalha a técnica de natação.

Dentro do calendário de competições previsto para a temporada de 2018, o primeiro compromisso foi em Piracicaba no último dia 3. O evento foi disputado pelas categorias Petiz a Sênior – de 12 a 25 anos. Dois atletas da Spatium voltaram para casa com medalhas. Leonardo Dias foi o 2º colocado nos 200 metros Medley, 2º colocado nos 100 metros Livre e ainda conquistou a 1ª colocação nos 50 metros Livre. E Pedro Teixeira foi o 1º nos 100 metros Livre e 1º nos 50 metros Livre.

multi natacao“Vamos iniciar as competições focados em obter bons resultados. As temporadas passadas foram boas, mas quero evoluir a cada ano. Tenho certeza que temos potencial para isso”, aponta Giovana.

No último torneio disputado em 2017, em Bauru, pela Super Copa São Paulo, o nadador Pedro Teixeira conquistou duas medalhas de ouro – nos 50 e 100 metros Livre –, bronze nos 100 metros nado Borboleta e prata no revezamento 4×100 Medley.

“Nosso objetivo é receber alunos e formar atletas. Tenho certeza que muitos que hoje aqui estão irão se tornar atletas. A dedicação e empenho de cada um é o que irá determinar o sucesso na carreira de nadador”, encerra Giovana Pacobello, técnica de natação. 

PAIXÃO POR NADAR

“Minha vida, meu trabalho”, diz Pedro

São apenas 13 anos de idade, mas quatro deles já dentro de uma piscina. O início foi através de um incômodo respiratório. A procura pela natação pelo aluno Pedro Gambry Ramos Teixeira, em princípio, teve como objetivo único melhorar a saúde.

Mas o tempo passou e as coisas começaram a mudar. “No início, procurei praticar natação para melhorar minha saúde. Com o passar do tempo, tomei gosto pela modalidade esportiva. Comecei a me interessar mais e os resultados começaram a surgir”, destaca o atleta.

Giovana prepara seus alunos para as competições de natação
Giovana prepara seus alunos para as competições de natação

O empenho dentro das raias surtiu efeito rápido. Em pouco tempo, a natação virou plano de carreira para Pedro Teixeira. “Hoje tenho a certeza que quero ser um nadador profissional. A natação virou minha vida, meu trabalho”, enfatiza o atleta da Academia Spatium.

Em 2015, participando da competição “Pé de Pato”, no ginásio de esportes “Alexandre Augusto Camacho”, o Camachão, o nadador Pedro Teixeira conquistou o 1º lugar pela categoria Nado Livre, em piscina de 25 metros.

“No começo era só aulas e mais aulas. Mas quando comecei a me dedicar nas competições, os resultados começaram a aparecer”, destacou Pedro.

Ele tem como referência em sua carreira, os ídolos importantes na modalidade esportiva, como o americano Michael Phelps e o brasileiro César Cielo.

“O César Cielo já conheço. Encontrei com ele no torneio ‘Guilherme Guido’, no Gran São João, em 2017. É um nadador humilde e que me passou grandes dicas para continuar na natação”, contou.

O apoio familiar também incentiva Pedro a continuar lutando para conquistar seu maior sonho na modalidade esportiva: se tornar um atleta profissional. “Sei que estou apenas no começo e tenho muito ainda a percorrer. Mas minha família me incentiva demais. Isso me dá forças para buscar o que eu quero. Ser um atleta profissional”, pontua.

multi natacao

Mesmo com índice garantido para a disputa do Campeonato Brasileiro desta temporada, Pedro Teixeira quer alçar voos ainda mais altos. “Sei que preciso ter os pés no chão. Disputar o Paulista e o Brasileiro já é muito bom, mas quero mais. Quero estar em uma Olimpíada”, admite o nadador.

Post anterior

Juíza lança projeto de Apadrinhamento

Próximo post

Com 12 equipes, amador da 1ª Divisão tem início dia 18