Home»Destaque na Home»Mulher era mantida presa pelo namorado

Mulher era mantida presa pelo namorado

O caso foi descoberto na terça-feira (1º), quando a vítima conseguiu avisar a mãe

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Após encontrar o celular que o namorado havia escondido, uma mulher de 39 anos conseguiu ligar para a mãe e pedir socorro. Ela contou que há mais de um mês tentava sair da casa onde passou a morar com o namorado. Toda vez que tentava fugir era agredida e mantida presa.

A mãe da vítima ligou para a Polícia Militar e pediu ajuda. A mulher foi libertada pelos policiais na manhã de terça-feira (1º), no Jardim Santa Terezinha II. No local, a mulher era refém do namorado e a sogra, que era a dona do imóvel.

Quando os policiais militares Liziero e Humberto chegaram ao endereço, perguntaram para a dona da casa sobre a vítima. A aposentada de 69 anos negou que a mulher estivesse na casa. Em sua versão, contou que o filho e a namorada faziam uso de entorpecentes, bebida alcoólica e se agrediam com frequência. Também afirmou que a esposa do filho sempre saía e voltava para a casa dela.

preso carcere privadoMas os policiais continuaram a conversar com a aposentada e, por fim, após relutar acabou chamando a nora ao portão. Os policiais perceberam que a mulher tinha lesões pelo corpo e principalmente no rosto.

Ela acabou contando que era impedida de sair. Sempre que tentava ir embora era agredida pelo namorado Tiago Hilário, 33 anos, com quem convivia há cerca de seis meses. Ainda segundo a vítima, a sogra sabia das agressões e era conivente.  Negou que fosse usuária de entorpecente e que tinha sido agredida horas antes porque tinha tentado ir embora.

Quando os policiais decidiram levar o namorado à delegacia com a acusação de cárcere privado, ele tentou fugir para dentro da casa. Ele foi detido e colocado na viatura. O homem confirmou que as discussões entre o casal eram frequentes e que tentava terminar o relacionamento, mas que a namorada é que sempre pedia para voltar.

Nesse momento, a mãe de Tiago foi pra cima da nora e passou a agredi-la tendo que ser contida pelos policiais. Os policiais ainda relataram que Tiago Hilário se aproveitou da situação e propositalmente bateu a cabeça contra o vidro da viatura.

Na delegacia da Defesa da Mulher, o delegado Alexandre Henrique Leme Silva determinou a prisão de mãe e filho por lesão corporal, sequestro e cárcere privado, violência doméstica e danos (causados à viatura). Após audiência de custódia, no dia seguinte à prisão, o juiz da Vara Criminal manteve a prisão de Tiago Hilário, mas liberou a mãe do acusado.

 

Post anterior

1ª Divisão do Amador chega às semifinais

Próximo post

Temer ganhou, mas quem governa é o Centrão