Home»Destaque na Home»Mulher é executada a pauladas, com tiro e carbonizada

Mulher é executada a pauladas, com tiro e carbonizada

13
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Foi identificada como Luciana Campos Tavares, 32 anos, a mulher conhecida como Carioca, encontrada nesta terça-feira (10) carbonizada na Zona Rural do Mato Seco. Ela é natural de Duque De Caxias/RJ, e residia no Jardim Boa Vista, em Mogi Guaçu.

Antes de ser queimada, ela foi agredida por três homens a ‘pauladas’ e também foi alvejada com um disparo de arma de fogo.

Um dos autores do crime, o mecânico Marcelo Barbosa Guslafer, 35 anos, foi preso na noite de terça-feira. Segundo apurado, ele e outros comparsas mataram Carioca. Ela teria furtado o estabelecimento de um deles.

O delegado Alexandre Henrique Leme da Silva determinou a prisão em flagrante do mecânico por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, uso de fogo, impossibilidade de defesa da vítima e poderá ainda ser enquadrado no crime de feminicídio, que é assassinato de mulher pelo fato de ser do sexo feminino. Responderá também por tentativa de homicídio de uma testemunha que sobreviveu.

homicidioO delegado também pediu a prisão de dois comparsas identificados como Jucimar Josias de Souza, 30 anos, e Leonardo Augusto Teixeira, 22 anos. O delegado considera a prisão dos envolvidos necessária ‘pois a liberdade dos indiciados pode implicar no descrédito da Justiça e colocar em risco a integridade física e psicológica da sociedade’. “Agiram por motivo fútil, cruel”, considerou o delegado.

Um homem de 42 anos, que conseguiu escapar da execução, foi quem correu até o Itaqui e pediu ajuda a sitiantes. Populares localizaram o corpo e acionaram a Guarda Civil Municipal. O homem que sobreviveu disse que estava com Carioca, quando três homens em um veículo Palio/Weekend, cor vermelha, parou ao lado dos dois e os forçaram a entrar no carro.

Eles foram até uma plantação de eucaliptos próximo a Rodovia SP-340. Lá, a mulher foi agredida a pauladas pelos três homens. Leonardo teria saído em seguida e retornado com um galão de gasolina. Foram até o Jardim Igaçaba onde em uma residência pegaram uma arma de fogo de grande porte e rumaram para a região do Mato Seco.

Lá, a mulher foi novamente agredida a pauladas. Momento em que Jucimar atirou uma vez contra a mulher. A testemunha disse que Jucimar tentou disparar contra ele três vezes e como a arma falhou conseguiu escapar até chegar ao sítio e pedir ajuda. Disse que ainda conseguiu ver quando um deles jogou gasolina sobre a mulher e a incendiou.

Guardas civis fizeram o patrulhamento com as características dos suspeitos e conseguiram localizar apenas um, que foi preso. Na casa de um deles foi encontrada munição de arma calibre .40 que foi apreendida pela perícia da Polícia Científica.

homicidio

A ocorrência foi apresentada pelos guardas Fernandes, Geraldo, Gonçalves e Garcia da ROMU (Ronda Ostensiva Municipal).

homicidio oficina furto nova odessa

homicidio oficina furto nova odessa

homicidio oficina furto nova odessa

 

Post anterior

Estiva Gerbi fará concessão do Departamento de Água e Esgoto

Próximo post

Disque 190 da PM muda a partir de segunda-feira