Home»Destaque na Home»Mudança na Lei Orgânica que pressiona secretários segue na gaveta

Mudança na Lei Orgânica que pressiona secretários segue na gaveta

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O presidente da Câmara Municipal, Luís Zanco Neto, o Zanco da Farmácia (PTC), deixou claro que não tem pressa de colocar a Proposta de Emenda à Lei Orgânica do Município para segunda votação no plenário. Esta Proposta determina que os secretários municipais respondam às Indicações feitas pelos vereadores num prazo de 45 dias. Ou seja, independentemente de realizar tais indicações, os secretários terão de responder o porquê de acolhê-las ou não, neste prazo previsto de 45 dias. Atualmente, as indicações não precisam ser respondidas, obrigatoriamente.

A Proposta de Emenda à Lei Orgânica do Município precisa ser votada em dois turnos, com intervalo de 10 dias entre uma votação e outra. A primeira votação já foi feita e a Proposta de Emenda foi aprovada pelo plenário da Câmara Municipal. O intervalo de 10 dias também já foi respeitado e a segunda votação poderia ter sido feita na sessão legislativa desta segunda-feira (3). O que não aconteceu.

Diante disso, o vereador Fábio Luduvirge Fileti, o Fabinho (PSDB), foi à tribuna da Casa para questionar e cobrar o presidente da Câmara para que coloque a Proposta de Emenda para ser votada novamente. “Essa Proposta já está pronta e apta para ser votada pelo plenário. Ela podia ter entrado na Ordem do Dia para votação. Por isso, peço para que o presidente da Câmara faça isso o quanto antes”, alfinetou Fabinho.

Zanco rebateu declarações do vereador Fabinho
Zanco rebateu declarações do vereador Fabinho

Mas o presidente da Casa não deixou de rebater a declaração de Fabinho e afirmou que a Proposta de Emenda à Lei Orgânica do Município somente será votada em segundo turno, quando o presidente da Câmara considerar por bem fazê-la. Antes disso, não. “Se o vereador Fabinho quiser que seja votada com mais agilidade, basta conseguir as seis assinaturas dos vereadores e pedir, assim, a votação em regime de urgência. Caso contrário, essa Proposta somente será votada quando o presidente desta Casa considerar por bem fazê-la”, concluiu Zanco.

Post anterior

Projeto quer permitir doação de sobras de materiais de construção às famílias carentes e entidades

Próximo post

Vítima de facadas do próprio irmão morre na Santa Casa