Home»Destaque na Home»Morte de mulher é investigada pela DIG

Morte de mulher é investigada pela DIG

O corpo da vítima foi encontrado debaixo da cama em estado de decomposição onde morava no Jardim Canaã I

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O namorado da doméstica Elaine Pereira Couto, 44 anos, é apontado como o principal suspeito pela morte dela. Familiares não querem fazer acusações para não prejudicar as investigações. O corpo da vítima foi encontrado no domingo (17), no Jardim Canaã I, debaixo da cama.  Até o momento ele não foi encontrado para esclarecer o que pode ter acontecido, visto que foi a última pessoa a estar com a vítima. “Ele continua a ser visto por aí com a minha bicicleta e quando alguém avisa a polícia do paradeiro dele, ele não é encontrado”, contou a filha de Elaine para a reportagem.

Abalada, a jovem prefere não comentar mais nada sobre o homicídio da mãe. Elaine foi encontrada morta por volta das 19h do último domingo (17). A jovem chegava de um passeio na casa do pai, em São João da Boa Vista, e ao entrar na residência sentiu um forte odor e pediu ajuda a um vizinho. Ela desconfiava que o gato da família pudesse estar morto dentro da casa. Foi o vizinho que encontrou o corpo de Elaine debaixo da cama. A vítima tinha um corte grande na testa, sinalizando morte violenta.

Elaine
Elaine

Peritos da Polícia Científica recolheram dois lençóis com manchas de sangue que estavam em um tanquinho, um facão e uma bermuda masculina com manchas de sangue, que seriam do namorado de Elaine. Um bilhete de passagem também foi apreendido.

A filha de Elaine lembra que folgou do trabalho na quarta-feira (20) e passou o dia com a mãe. No dia seguinte não a viu e, na sexta-feira (22), o namorado da mãe estava na casa. Eles tinham um relacionamento de aproximadamente um ano. Como é normal a mãe ficar dias fora de casa, ela contou aos policiais que não estranhou a ausência de Elaine. Quanto ao cheiro, ela contou que fez limpeza na cozinha pensando que também poderiam ser batatas estragadas ou que o gato da família pudesse ter morrido em algum lugar do imóvel. 

 

Suspeito

O namorado da mãe passou a ser o suspeito pela morte.  O casal seria usuário de entorpecente. André Ferreira dos Santos apareceu na casa e pediu a bicicleta da filha da vítima emprestada. Ela teria perguntado se ele sabia do paradeiro de Elaine e ele disse que não e também a questionou onde estaria Elaine.

Na quinta-feira (21), quando já não viu a mãe, a jovem se lembra de que André foi surpreendido por ela novamente na casa colocando roupas para lavar no tanquinho. Ela disse que chegou a trancar a bicicleta, mas que depois desse dia não a encontrou mais. Um dos vizinhos relatou que na sexta, André parecia estar embriagado e se lamentava dizendo que ‘acabaria com a vida de Elaine’ e chegou a dizer que estava ‘feito’.

homicidio canaa

Viaturas da Guarda fizeram patrulhamento na tentativa de encontrar André, mas ele não foi localizado. A delegada Juliana Belinatti Menardo registrou a ocorrência como homicídio e ocultação de cadáver. A investigação passou a ser feita pela equipe da DIG (Delegacia de Investigações Gerais). Informações sobre o paradeiro do suspeito podem ser repassadas à GCM (153), PM (190) ou Disque Denúncia (181).

 

Post anterior

Equipes ROMU apreendem drogas na Zona Leste

Próximo post

Artigo: O assassinato da deputada Edna Lott