Home»Política»Morre ex-secretário da Fazenda, ‘seo’ Makena

Morre ex-secretário da Fazenda, ‘seo’ Makena

6
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Morreu nesta quinta-feira, dia 1º de fevereiro, o ex-secretário municipal da Fazenda e de Administração, José Rodrigues Neto, o Makena. Homem de confiança dos ex-prefeitos Carlos Nelson Bueno e Hélio Miachon Bueno, ‘seo’ Makena era o funcionário público municipal mais antigo da Prefeitura de Mogi Guaçu. Já na década de 60, ele atuava no setor de Licitações e Compras da Administração Municipal. E justamente por cumprir essas funções com primor, Makena foi indicado para assumir interinamente o cargo de prefeito de Mogi Guaçu, em 1963. O historiador José Augusto Bueno Legaspe tem registrado esse momento histórico. “Foi um fato épico na cidade, porque, de repente, Mogi Guaçu não tinha mais prefeito e não se sabia ao certo o quê fazer. Como aquele problema seria resolvido? Até que consultando a legislação daquela época chegou-se a conclusão de que a Câmara Municipal é quem deveria indicar um nome dentre os funcionários públicos municipais para ocupar o cargo de prefeito interinamente. E os vereadores indicaram o nome de Makena”, contou Legaspe.

Em 1963, durantes as eleições municipais, o então prefeito Altino Martini renunciou ao cargo e seu vice Antônio Giovani Lanzi, o Nico Lanzi, estava impedido de assumir porque era candidato a prefeito. Naquela época, não havia reeleição.

morre maquena

Diante do impedimento de Nico Lanzi, na linha sucessória aparecia o então presidente da Câmara, Nelson da Silva Albino. Mas ele também era candidato a vereador e não podia, portanto, assumir a Prefeitura. Na mesma condição também estavam todos os demais vereadores, daquela época, porque eram novamente candidatos. Com isso, a Câmara Municipal convocou uma sessão especial na qual decidiram indicar o nome de  Makena para assumir o cargo de prefeito interinamente. “Ele assumiu, então, no dia 2 de setembro de 1963 até o dia 7 de outubro de 1963, quando o presidente da Câmara pode, enfim, assumir interinamente até Nico Lanzi tomar posse, em 1964”, contou Legaspe.

Makena dominava os conhecimentos teóricos e práticos das finanças da Administração Municipal e da legislação que regia o município. Ele foi chefe de gabinete do prefeito Carlos Nelson Bueno, na década de 80. Depois, assumiu em revezamento as Secretarias Municipais de Administração e da Fazenda, durante as três gestões do ex-prefeito Hélio Miachon Bueno. Makena também foi superintendente do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto). “É uma perda lamentável. Uma judiação. Ele foi de minha total confiança todas as vezes que fui prefeito. Sempre trabalhou com rigor, transparência e entendia muito bem como funcionava a Prefeitura, as finanças, fazia os controles internos. Um homem de respeito, bom caráter e que já está fazendo muita falta. A última vez que encontrei com ele, numa barbearia, ele já não me reconhecia. Tentei fazê-lo lembrar de mim, mas consegui poucas lembranças dele”, disse o ex-prefeito Hélio Miachon.

Acometido pelo Mal de Alzheimer, Makena faleceu aos 85 anos, às 7h17 desta quinta-feira, dia 1º de fevereiro, no Hospital São Francisco, onde estava internado. Ele era casado com dona Olga e deixa filhos e netos.

O sepultamento será realizado nesta sexta-feira (2), às 8 horas, no cemitério da Praça da Bíblia, onde o velório já está sendo feito.

Post anterior

Prefeitura faz pregão para compra de pneus

Próximo post

Trio invade residência em condomínio no Parque Guainco - Veja Vídeo