Home»Destaque na Home»Moradores listam problemas no Jardim Imperial

Moradores listam problemas no Jardim Imperial

Um grupo de moradores se reuniu com vereadores e com o secretário de Obras e Viação

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Os moradores do Jardim Imperial realizaram um abaixo-assinado solicitando melhorias no bairro. O assunto foi discutido durante uma reunião na Câmara Municipal, na última segunda-feira (18). O vereador Guilherme de Sousa Campos, o Guilherme da Farmácia (PSD), solicitou a suspensão da sessão para que um grupo de moradores pudesse ser atendido. O secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli, e o chefe de serviço da SSM (Secretaria de Serviços Municipais), José Maria Fagundes, também participaram.

A principal reclamação do grupo é com relação à falta de asfaltamento na Avenida Gabriela Caruso Soares e na estrada municipal “Joaquina Maria de Arruda”, que dão acesso ao Jardim Imperial. Além disso, eles também reclamam da falta de iluminação, do transporte coletivo, da coleta de lixo e do mato alto nos terrenos sem construção.

A representante do grupo, a moradora Darci da Silva Maia Martins, falou sobre as dificuldades enfrentadas pelos moradores e disse que o bairro foi esquecido pela Administração Municipal. “Temos 300 assinaturas no abaixo-assinado, mas temos muito mais gente lá. Estamos num bairro abandonado. A coleta não é feita regularmente, o mato alto já leva bichos para as casas, como escorpiões, e a falta de transporte é outro problema. Temos circular lá a cada 1h10”, ressaltou a moradora que enfatizou que o asfaltamento das duas vias citadas seria o mais prioritário. “Colocaram pedregulho na ‘Gabriela’, mas foi muito mal feito”.

sessao de camara moradores imperialApós a explanação da moradora, o secretário de Obras, que já sabia das reivindicações do grupo, se adiantou e disse que um itinerário de ônibus será colocado especialmente para atender o bairro, a partir do dia 1º de março. “Vamos destinar um itinerário para atender o Jardim Imperial. Nós conseguimos fazer um remanejamento sem prejudicar as outras linhas. Ainda vou confirmar, mas o tempo de passagem pelo bairro será de 35 a 40 minutos”, confirmou.

Sobre a pavimentação das vias, o secretário foi enfático ao afirmar que a Prefeitura não tem disponibilidade financeira para fazer neste momento, mas se comprometeu a fazer um tapa-buraco na estrada municipal. “Eu sei que tem problemas lá no Imperial, mas a gente tem que trabalhar com o que tem”, comentou ao afirmar que tem cobrado a melhoria do loteador, mas sem sucesso. “Vou voltar a cobrar o loteador e verificar se conseguimos um acordo e dou um retorno para vocês”.

A cobrança para que o loteador faça a pavimentação das vias de interligação do bairro também foi defendida pelos vereadores, em especial Guilherme da Farmácia e Fábio Aparecido Luduvirge Fileti, o Fabinho (PSDB). “Eu já falei com o loteador e ele diz que fez outras melhorias no bairro que foram pedidas pela Prefeitura, mas eu entendo que o decreto que autorizou o loteamento é bem claro de que a responsabilidade pela pavimentação, guia e sarjetas em todos os acessos é do loteador”, afirmou Fabinho.  

Para os vereadores, é necessário dar uma resposta aos moradores o quanto antes com relação ao asfalto ou acionar a Justiça para exigir que o loteador faça a melhoria. A empresa Euroterra Empreendimentos Imobiliários foi a responsável pelo loteamento e seus representantes informaram que desconhecem a solicitação e que preferem aguardar o contato da Prefeitura para poder se manifestar.

rodrigo e salvador sessao de camara moradores imperial

Limpeza

Sobre o mato alto nos terrenos particulares, o chefe de serviço da SSM (Secretaria de Serviços Municipais), José Maria Fagundes, disse que todos já foram notificados e alguns multados. “Todos foram notificados e ainda estão dentro do prazo para fazer a limpeza, mas vamos checar e voltar a cobrar ou multar”.

Os moradores disseram que não podem deixar os sacos de lixo em frente as residências, pois os coletores não recolhem. Eles precisam levar até as esquinas para que a coleta seja feita. Fagundes disse que o procedimento não é esse e orientou os moradores a deixarem o lixo na frente das residências e se a coleta não for feita avisá-lo. “Fotografem e me mandem, pois os coletores devem pegar os sacos na frente das casas. Se isso não acontecer, vão voltar para pegar”, finalizou.

Previous post

“Gandhi, um líder servidor”, monólogo chega ao Tupec

Next post

Samba, choro e pré-carnaval com o Grupo da Estação