Home»Destaque na Home»Morador de rua confessa ter matado frentista

Morador de rua confessa ter matado frentista

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Foi preso na manhã desta terça-feira (12), na cidade de Aguaí, o autor do assassinato do frentista Vitor Francisco Pinheiro, de 40 anos. A vítima foi encontrada já morta em seu apartamento, no condomínio Taguá, no bairro Pedregulhal, na segunda-feira (11).

A delegada titular da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), Edna Salgado Martins, explicou em uma entrevista coletiva nesta tarde que o autor do crime, A.P.G de 46 anos, se entregou na cidade de Aguaí. No entanto, a polícia já tinha identificado o assassino com os levantamentos que foram feitos no local do crime.

dr edna delegada acusado homicidio francisco preso dig

A polícia chegou a fazer buscas por A.P.G na casa de familiares, aqui em Mogi Guaçu, mas ninguém soube informar o destino do assassino que tinha fugido a pé sentido Aguaí. A delegada disse que na manhã de hoje ele fez uma ligação para a mãe e procurou a polícia para se entregar. O acusado disse que é viciado em crack e que estava morando na rua, lugar onde a vítima o abordou oferecendo ajuda como tomar um banho, fazer uma refeição e até mesmo ganhar uma bicicleta. O morador de rua aceitou e no domingo à noite (10), por volta das 19 horas, quando já estava no apartamento de Francisco e saiu do banho disse que foi assediado.

A.P.G não teria gostado da proposta sexual e os dois entraram em uma briga corporal, momento em que o acusado tirou de seu bolso um canivete e cometeu o crime. Depois, ele pegou a bicicleta da vítima e fugiu. Abandonou a bike e foi a pé até Aguaí. O canivete usado no crime não foi encontrado porque ele jogou fora no meio do caminho.

Do apartamento da vítima sumiu um celular e o valor em dinheiro do aluguel do mês, mas o acusado nega ter levado esses itens. Agora, A.P.G teve a prisão temporária por 30 dias decretada e foi levado para a cadeia de Itapira onde vai esperar o andamento do processo e responderá por latrocínio.

O acusado já cumpriu pena por homicídio e estava em liberdade desde 2016, após pegar uma pena de 20 anos.

Vítima
Vítima

Homicídio

Foi o zelador do condomínio que encontrou a vítima morta na manhã desta segunda-feira (11). Ele contou aos policiais que foi até o apartamento da vítima porque a dona do apartamento estava na portaria.

O zelador disse que a porta estava aberta e que chamou por várias vezes e não obteve retorno e, por isso, decidiu entrar. Assim que observou ao redor, viu sangue na sala e ao se aproximar do quarto viu Vitor caído e saiu para pedir ajuda.

O corpo já estava em estado de rigidez e havia perfurações no pescoço, tórax e abdômen.

Post anterior

Oposição cobra agilidade nas melhorias da Av. Nico Lanzi

Próximo post

Cães encontram corpo em plantação de sorgo