Home»Política»Mogi Guaçu segue tentando ser Município de Interesse Turístico

Mogi Guaçu segue tentando ser Município de Interesse Turístico

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Enquanto Estiva Gerbi e Itapira já são considerados MIT (Municípios de Interesse Turístico), Mogi Guaçu segue tramitando a documentação para também conseguir esse reconhecimento do Governo do Estado de São Paulo. Para isso, o diretor da Faculdade Municipal “Professor Franco Montoro”, Márcio Antônio Ferreira, assumiu a organização da documentação para inscrição de Mogi Guaçu no MIT. Inclusive, a própria Faculdade Municipal já está concluindo a pesquisa de demanda turística do Município e tão logo o relatório final estiver pronto será marcada a primeira audiência na Secretaria Estadual de Turismo, em São Paulo.

Vale ressaltar que todos os trâmites para Mogi Guaçu se tornar MIT estavam sendo coordenados pelo secretário municipal de Cultura, Luís Carlos Ferreira, mas devido a problemas de saúde, ele optou transferir a organização do projeto para o diretor da “Franco Montoro”. “Está tudo encaminhado e seguindo os procedimentos necessários. Mas, agora, é com o Márcio. Sigo contribuindo e ajudando no que for necessário”, afirmou Luís Carlos.

O Comtur (Conselho Municipal de Turismo) já está formado em Mogi Guaçu e cabe a ele apresentar projetos e pleitear recursos estaduais e federais para o município. O Comtur está atrelado a SET (Secretaria Municipal de Esportes e Turismo) comandada pela secretária Patrícia Guidini, que também acompanhou a formação do Comtur e será a responsável por assinar os documentos referentes ao MIT.

Márcio está à frente do processo para tornar Mogi Guaçu um MIT
Márcio está à frente do processo para tornar Mogi Guaçu um MIT

O Comtur tem como presidente Luís Cláudio Soares de Oliveira, representante do setor de alimentação. O vice-presidente é Julherme Correa, ligado ao mesmo setor. O secretário municipal de Cultura, Luiz Carlos Ferreira, é o primeiro secretário e Renato Finazzi Porto é o segundo secretário e ele representa o setor agrícola.

Também já está nomeado os integrantes do Fumtur (Fundo Municipal de Turismo), que vai gerir os recursos provenientes da arrecadação para o turismo. Ainda é necessário que a documentação de criação do Comtur seja remetida ao Governo do Estado para que Mogi Guaçu seja incluído como Município de Interesse Turístico. Isso porque, a partir do reconhecimento do Município como MIT, o Governo do Estado repassa R$ 600 mil por ano para serem investidos no Turismo da cidade.

Qualquer cidade pode requerer o título de MIT, desde que tenha aptidão para o setor e atenda algumas exigências previstas na lei, como possuir meios de hospedagem no local ou na região, serviços de alimentação e serviço de informação turística. Também deve ter capacidade de atender a população fixa e flutuante quanto ao abastecimento de água e coleta de resíduos sólidos. Mogi Guaçu atende aos requisitos, uma vez que criou o Conselho Municipal de Turismo por meio de lei aprovada pela Câmara.

Post anterior

Paulista vence Nova Alvorada e entra no G4 da 1ª Divisão

Próximo post

Curtas: carro incendiado e briga de casal termina em roubo