Home»Destaque na Home»Ministério Público não acolhe pedido feito por Guilherme

Ministério Público não acolhe pedido feito por Guilherme

1
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O Promotor de Justiça, Alexandre de Palma Neto, enviou ofício ao vereador Guilherme de Sousa Campos, o Guilherme da Farmácia (PSD), em resposta ao requerimento feito pelo vereador, no mês passado. Guilherme acionou o Ministério Público pedindo para que fosse feita intermediação junto ao Governo Municipal, no sentido de que o prefeito Walter Caveanha (PTB) e sua equipe respondessem integralmente as perguntas feitas pelo vereador em dois requerimentos. Um deles tratava do fornecimento de cestas básicas aos servidores municipais e o outro sobre a contratação de empresa para prestação de serviços de limpeza ao Município.

Nesta semana, Guilherme recebeu o ofício do Ministério Público alegando que as respostas pedidas pelo vereador podem ser encontradas de fato no Portal Transparência por meio do site www.portaltransparencia.gov.br. “A Promotoria não acolheu meu pedido. Eu discordo de que no Portal Transparência eu consiga encontrar todas as informações que peço, mas respeito a orientação do Ministério Público”, ponderou Guilherme.

Ainda no ofício enviado pela Promotoria, de acordo com o vereador, também há uma orientação para que o prefeito faça a prestação de contas no Portal Transparência de maneira mais completa e detalhada. “Vamos aguardar como serão repassados os dados para o Portal Transparência a partir de agora”, completou Guilherme.

O vereador alegou em seu requerimento ao Ministério Público o mesmo que já havia dito na tribuna da Câmara: dois requerimentos que foram aprovados pelos vereadores não foram respondidos integralmente pelo prefeito. “As respostas que ele me deu são preocupantes, porque simplesmente mandavam que eu pesquisasse no Portal da Transparência”.

Mês passado, Guilherme apresentou requerimento ao Ministério Público
Mês passado, Guilherme apresentou requerimento ao Ministério Público

Num dos requerimentos, Guilherme perguntou sobre a contratação de empresa para prestação de serviços ao Município. No documento, o vereador questionava se procedia a informação de que sobrinho do secretário Luiz Martini Neto, da SSM (Secretaria de Serviços Municipais), presta serviços ao Município por intermédio de empresa contratada, qual valor pago pelos serviços prestados e quais são estes serviços, já que Guilherme constatou pagamento feito à empresa Limp Locações e Equipamentos no valor de R$ 231 mil. “A resposta que me deram é que todas as informações estão disponíveis no Portal da Transparência. Ou seja, o prefeito não me respondeu. Como que vou consultar o Portal, se eu não sei o nome do sobrinho do secretário, nem o nome correto da empresa e se ela é realmente dele? O prefeito está escondendo informações. Está negando informações a um representante do povo”, alegou Guilherme.

No outro requerimento, o vereador oposicionista perguntou qual é o nome e o endereço da empresa contratada para fornecimento de cestas básicas aos servidores municipais e qual a quantia de cestas básicas repassadas ao longo de 2017. A resposta do Governo Municipal foi a mesma: Portal da Transparência. “Como que eu vou ter essa resposta pesquisando no Portal? É brincadeira isso! O prefeito está sonegando informação ao Legislativo”, concluiu.

 

 

Post anterior

Curtas: roubo durante caminhada, briga e golpe em aplicativo e rede social

Próximo post

Idoso é agredido em roubo na Chácaras Alvorada