Home»Cidade»Meningite C: Mogi tem três casos confirmados e duas mortes

Meningite C: Mogi tem três casos confirmados e duas mortes

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Da Redação

Mogi Mirim tem três casos confirmados de meningite, com duas mortes, sendo uma de um bebê e outra de um adulto. A informação foi divulgada no início da tarde de quarta-feira (19) pela assessoria de imprensa da Prefeitura, com base nos dados da Secretaria Municipal de Saúde.

A meningite bacteriana foi a causa da morte de um bebê de cinco meses, do sexo masculino, morador do Parque do Estado II, e de uma mulher de 54 anos, residente no bairro Boa Vista, localizado na zona rural.

A doença teve seu diagnóstico baseado pelas características clínico-laboratoriais dos pacientes, mas a Secretaria Municipal de Saúde aguarda o resultado de exame do Instituto Adolf Lutz, em São Paulo, para identificar o agente causador da meningite. As mortes ocorreram em um espaço de 30 dias.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o bebê recebeu os primeiros atendimentos no Pronto Socorro de Mogi Guaçu, que posteriormente encaminhou o paciente para a Santa Casa de Mogi Mirim. Contudo, ele faleceu em menos de 24 horas após a internação. Já a mulher ficou hospitalizada no Hospital 22 de Outubro durante uma semana, mas não resistiu aos efeitos da doença e veio a óbito.

Além das duas mortes confirmadas, o município possui um terceiro caso de meningite, também em uma mulher, de 60 anos. A paciente foi internada na Santa Casa durante 15 dias, recebeu medicação adequada, apresentou resposta positiva ao tratamento e teve alta na última terça-feira.

VACINAÇÃO

A Secretaria de Saúde de Mogi Mirim recomenda a vacinação contra a meningite. A vacina contra a meningite tipo C está disponível para crianças e adolescentes nas Unidades Básicas de Saúde. A primeira dose da vacina é aplicada em bebês aos três meses, a segunda com cinco meses e a terceira dose para um ano de idade.

O reforço na imunização acontece dos 11 aos 14 anos. Para vacinar, basta apresentar a carteira de vacinação. Clínicas particulares oferecem a imunização ao restante da população, voltado para os demais sorogrupos da doença, no caso, os tipos A, B, C, W e Y.

 

Previous post

Árvores em frente à Padre Armani serão removidas

Next post

Toy Story chega para emocionar o público