Home»Destaque na Home»Melhor Idade não aprova mudança de treinos

Melhor Idade não aprova mudança de treinos

Grupo esteve na Câmara e na Prefeitura

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O grupo da Melhor Idade que pratica as modalidades de hidroginástica e vôlei adaptado teve uma surpresa desagradável em relação ao calendário de treinamentos para a temporada de 2018. Em consequência de uma adequação das agendas de horários e disponibilidade da professora Adriane Canavesi, a Secretaria de Saúde de Mogi Guaçu alterou os dias e horários das aulas de hidroginástica e vôlei adaptado da Melhor Idade.

A situação desagradou os praticantes das modalidades esportivas – mais de 150 alunos. Diante da situação, um grupo da Melhor Idade procurou o vereador e ex-secretário de Esportes, Rodrigo Falsetti, para intervir junto à Prefeitura para que as mudanças fossem desfeitas.

Com as alterações, o treinamento de vôlei adaptado que antes era efetuado as segundas, quartas e sextas-feiras com duas horas de duração, serão realizadas, agora, apenas as quartas e sextas-feiras com uma hora a menos de duração. “As alterações desagradaram todos os alunos. Inconformados com as alterações de dias, horários e duração das aulas, um grupo me procurou para que eu pudesse ajudar nas reivindicações junto à Prefeitura”, comentou Rodrigo Falsetti.

A equipe de vôlei adaptado da Melhor Idade de Mogi Guaçu é uma das referências na disputa dos Jori (Jogos Regionais do Idoso). A equipe já conquistou vários títulos e é tida sempre como grande favorita em todas as competições em que disputa na região. “Fui o interlocutor do grupo por ter um bom relacionamento com o prefeito Walter Caveanha. Os alunos fizeram as reivindicações e o Poder Público mostrou-se interessado em avaliar os pedidos para readequar o calendário das modalidades esportivas”, destacou.

melhor idadeAlém das mudanças de dias e horários, a professora de educação física não poderia mais acompanhar a equipe de vôlei adaptado em competições. “Este detalhe também foi determinante para que o grupo de alunos se reunisse em prol de mudanças do atual calendário. Não podemos deixar desamparado o time de vôlei adaptado. São pessoas que estão acostumadas com a atividade física e representam muito bem a cidade de Mogi Guaçu em competições”.

Segundo o vereador, o prefeito declarou que irá se reunir com a secretária Clara Alice Franco de Almeida Carvalho. Será estuda a planilha anterior e a atual para, então, ter um consenso sobre as alterações estabelecidas pela Secretaria de Saúde. “As alunas se sentiram muito prejudicadas com as alterações. Mas tenho certeza que o prefeito e a secretária irão encontrar a melhor solução para que todos possam ficar satisfeitos”, encerrou o vereador.

 

DESCONTENTAMENTO

Com 60 anos de idade e há 15 participando da equipe de vôlei adaptado de Mogi Guaçu, a atleta Silvia Cristina Sabino ficou extremamente desconte com as mudanças realizadas nos horários e dias de treinamentos da modalidade esportiva. “Já trouxemos várias medalhas e títulos para Mogi Guaçu. Não podemos ser tratadas assim. Mudam tudo sem nos consultar. Ficou muito ruim toda a mudança. Com um dia e uma hora a menos para treinar vai ficar difícil manter o nível”, declarou a atleta à Gazeta.

melhor idade

Hoje o vôlei adaptado conta com 37 jogadoras e a maioria, em férias, foi surpreendida com as mudanças efetuadas pela Secretaria de Saúde. “Precisamos é de mais atenção e não tirar nossas poucas horas de treinos. Cadê o compromisso das autoridades de Mogi Guaçu com a Terceira Idade”, enfatizou Silvia.

A atleta pede atenção do Poder Público e o apoio do vereador Rodrigo Falsetti para que a situação seja resolvida o mais breve possível. “Queremos nossos horários de volta. Da forma que está não tem como realizar bons treinamentos”, ressaltou a jogadora.

 

 

Post anterior

Usuário de droga tenta esfaquear pai após recusa de dinheiro

Próximo post

Ouvido biônico: Médico realiza 1º implante cocler