Home»Caderno Multi»Mães: Comércio aposta em crescimento nas vendas

Mães: Comércio aposta em crescimento nas vendas

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O presente pode até ser simples. Nem precisa ser tão caro. Na verdade, o que importa é agradar as mamães. Flores, perfumes, sapatos, bolsas, celulares, vestuários e até eletrodomésticos são presentes que já estão na lista de vários filhos que vão às compras nesta próxima semana, que antecede o Dia das Mães.

A data será comemorada no próximo dia 13 – 2º domingo de maio – e está sendo uma das principais apostas dos lojistas em geral. Considerado o 2º Natal para o comércio, o Dia das Mães sempre movimenta a economia. Isso porque, filhos, maridos e netos buscam agradar as mães, esposas e avós presenteando-as nessa data especial. Portanto, se você ainda não decidiu qual será o presente para sua mãe, neste ano, ainda dá tempo.

Sugestões não faltam e todas possuem preços variados que cabem em todos os bolsos. Em Mogi Guaçu, o comércio poderá ficar aberto até às 18 horas, no próximo sábado (12), a fim de facilitar para o consumidor que deixou a compra para a última hora. Afinal, as mães podem até dizer que não se importam em receber presentes, mas que elas gostam… Ah, elas gostam! E merecem, claro!

SEM EXAGEROS
Consumidor está mais consciente na hora de comprar

Embora o aquecimento nas vendas ocorra, a expectativa dos lojistas é que o aumento seja discreto. O consumidor ainda não quer correr grandes riscos.

Adenilson
Adenilson

Com a economia brasileira se recuperando, a comemoração do Dia das Mães é uma data que pode, sim, impulsionar a busca pelas compras em setores como vestuários, perfumarias, floriculturas e, principalmente, restaurantes, já que muitas mães querem folga do fogão neste dia.

Para o superintendente da Acimg (Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu), Adenilson Júnior dos Reis, a crise ensinou os consumidores a gastar dinheiro com mais consciência e responsabilidade. “Os dados ainda estão oscilando, mas comemorações como Dia das Mães incentivam a volta do consumo. Porém, as pessoas mudaram o comportamento. Elas saem em busca daquele presente para a mãe e validam a compra dando mais valor ao dinheiro”, avaliou.

Ele recorda que anos atrás, quando a economia estava mais acelerada, as compras eram mais exageradas, o consumidor não tinha tanto medo de perder o emprego e não conseguir pagar suas dívidas, as demandas de cartão de crédito também eram bem altas. “Agora, os lojistas percebem um movimento mais intenso nas datas pontuais – que vão do 5º dia útil do mês até o dia 10 – e depois há uma calmaria. Até existem as compras, mas não significa que haverá muito movimento. O consumidor aprendeu muito com a crise econômica que o país enfrentou”, observou Adenilson.

Ele ainda ressalta que este ano, especificamente, por causa da Copa do Mundo, o setor de eletroeletrônicos pode se beneficiar – e muito! Televisores e celulares são os principais itens que estão no topo da lista de presentes para as mães. “A televisão é um dos produtos que mais fazem girar a economia, neste caso. Muitas vezes, os filhos com a desculpa de querer presentear a mãe acabam trocando a televisão antiga por outra mais moderna e com tela maior para assistirem juntos aos jogos do Mundial”, comentou o superintendente da Acimg. “E as mães gostam da troca da televisão. Afinal, é um produto de longa durabilidade e que acaba integrando a decoração da casa”, completou.

comercio feriado

Inclusive, o crediário próprio em algumas lojas acaba sendo um atrativo para muitos consumidores que estão enrolados em dívidas com o cartão de crédito e veem no crediário a chance para comprar um presente para a mãe e, assim, não deixar a data passar em branco. “O crediário, muita vezes, é até bem visto pelos lojistas, porque ele tem o controle da venda e do pagamento do produto e sabe que aquele consumidor terá de voltar à loja para pagar o parcelamento, mesmo que esteja atrasado, e nesse momento surge à chance de uma nova venda para aquele cliente”, explicou Adenilson.

ECONOMIA

Opção é gastar entre R$ 100 e R$ 200 com presentes

E na correria do dia a dia, os filhos dão um jeitinho de conseguir ir às compras e garantir o presente do Dia das Mães. Embora a economia esteja se recuperando lentamente, quem vai presentear é movido pelo emocional e não gosta de economizar quando o assunto é Dia das Mães. Já as opiniões se dividem: há quem irá gastar entre R$ 100 e R$ 200 com o presente para as mães e também há aquele consumidor que não poderá gastar nada porque ainda sofre as consequências da crise financeira e econômica do país.

Rui
Rui

O aposentado Rui Nogueira Costa é um deles. Pai de dois filhos e casado com Maria José, ele lamenta ainda não poder presentear a esposa neste Dia das Mães. “Minha aposentadoria ainda é baixa e não tem outro emprego. Às vezes, surge algum trabalho temporário e eu faço. Mas agora, por exemplo, estou sem trabalhar. Então, fica mais difícil gastar recebendo só a aposentadoria”, justificou.

Já na casa da tatuadora Karina Oliveira a compra do presente do Dia das Mães é decidida entre ela e o pai. Juntos, eles garantem que vão agradar dona Izabel. “A gente entra num consenso quanto ao valor que iremos gastar. Daí, nós dividimos ou compramos até dois presentes. Sempre optamos pelo o que a minha mãe mais gosta, que é itens para decoração da casa. Ela ama decoração. Este ano devemos gastar até uns R$ 120, aproximadamente”, contou Karina.

Karina
Karina

Quem também não irá ficar sem ser presenteada é dona Teresa, mãe da auxiliar de enfermagem Neusa Rebecchi Arnandes. Além do presente, Neusa também impede que a mãe vá para o fogão preparar o almoço no Dia das Mães. “Seria bom se a gente pudesse fazer isso todos os dias, mas é difícil. Então, pelo menos nessa data especial eu e minhas irmãs gostamos de levar nossa mãe para almoçar em algum restaurante ou, então, nós mesmas levamos tudo pronto para a casa dela”, comentou.

Mas Neusa também espera ganhar o seu próprio presente no Dia das Mães. Mãe de Marcela, 25 anos, Neusa já avisou o marido. “Quero ganhar meu presente logo”, disse ela, que pretende gastar até uns R$ 200 com o presente para a mãe.

Já a metalúrgica Larissa Caroline da Silva vai apostar nas roupas para agradar a mãe Silvia. Ela conta que a mãe gosta de peças de vestuário e sempre a presenteia com estes itens. “Não deixo passar em branco. Sempre tentou dar um presente para ela. Este ano vou gastar até uns R$ 100 para comprar uma bela peça de roupa para minha mãe”, pontuou.

Neusa
Neusa
Larissa
Larissa
Post anterior

Cuidado masculino

Próximo post

Tome Nota da edição de sábado, dia 5