Home»Caderno C»Livro: Vitória Paliari lança “Maquinaria”

Livro: Vitória Paliari lança “Maquinaria”

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Apaixonada por leitura desde a infância, Vitória Paliari, 22, está experimentando o outro lado da literatura: o de escritora. Lançou “Maquinaria”, livro em formato digital que reúne contos e crônicas. Apenas uma parte das dezenas de escritos da jovem. O livro está disponível exclusivamente pela Amazon.

Vitória escreve desde os 11 anos. “Maquinaria” é o conto título do livro que traz outras 19 histórias, sendo algumas autobiográficas. A opção pelo livro digital, na avaliação da jovem escritora, dá ao autor maior liberdade para formatação e organização do trabalho. A ilustração da capa é de Eduardo Corgos.  

O material que compõe o livro foi escrito de 2014 a 2019 e aborda temas variados, entre os quais, violência policial e trabalho escravo. Vitória conta que muitos – ou a maioria dos contos e crônicas – são inspirados em fatos que lê. “Escrever deixa tudo mais leve”, analisa. É com este pensamento que a jovem mergulha na literatura.

Esta facilidade em abordar tantos assuntos tem a ver com a vontade da em sempre se aprofundar nos temas. “A gente pode aprender sobre as guerras, mas eu gosto de saber como é o outro lado disso, sabe? Sempre busco outra visão”, detalha. Ela atribui este apreço pela literatura ao estímulo que recebeu em casa. No meio deste ano, Vitória se forma em Relações Internacionais. Estuda em Campinas, onde também trabalha, mora em Mogi Guaçu e se orgulha em falar que sempre frequentou escola pública. 

Vitória LivroNa apresentação do livro pela Amazon, o texto relata que “Maquinaria” é uma coletânea de contos e crônicas, contando com personagens únicos, metáforas descomunais e pequenos instantes que se transformam em narrativas introspectivas. “Esses vinte contos mergulham em pensamentos que transformam o mundo e também em ideias que o constroem de novo. Eles tratam de realidades diferentes com o intuito de que se viva um pouco de tudo o que foi escrito”.

Contato com a autora pode ser feito pelo perfil de Vitória no instagram: vitoriapaliari.

 

 

 

Post anterior

Editorial: É preciso colocar os pés no chão

Próximo post

Zona Leste: Passarela sobre linha férrea é liberada