Home»Destaque na Home»Jovem é ferida no pescoço por linha de pipa

Jovem é ferida no pescoço por linha de pipa

Apesar do susto, jovem não se feriu com gravidade

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

“Foi um grande susto, eu fiquei muito nervosa”. Essa é a afirmação da jovem Isabella Lago, de 23 anos, que no último dia (6) sofreu ferimentos no pescoço causados por uma linha de pipa.

O fato aconteceu na Avenida Presidente Tancredo de Almeida Neves, no Jardim Igaçaba, em frente ao gramado do Tiro de Guerra. O local virou ponto de encontro de pessoas que se reúnem para o lazer.

A jovem contou que por volta das 16 horas, ela e o marido, que são de Espírito Santo do Pinhal, tinham deixado o shopping e estavam indo embora em uma moto Kawasaki Z900. “Eu estava na garupa da moto e vi o momento em que a linha bateu no capacete do meu marido e já se enrolou no meu pescoço. Na hora eu gritei para ele parar porque estava me cortando”.

Assim que pararam o veículo, o casal se certificou que nada grave havia ocorrido. “Ardeu muito, mas não chegou a cortar de sair sangue, mas isso porque a gente estava devagar, andando no máximo a uns 20 km/h. Essa foi a minha sorte porque se estivesse em alta velocidade eu poderia ter morrido”, ressaltou Isabella.

Corta Pescoco linha pipa.jpgA jovem ainda disse acreditar que a linha que a atingiu não tinha cerol, mistura de cola e vidro moído. “A linha arrebentou sozinha e eu não peguei ela, o fato é que se nós estivéssemos em alta velocidade com cortante ou não poderia ter sido bem pior”.

Ainda de acordo com Isabella, a linha que atingiu o seu pescoço era de um menino que aparentava ter uns 12 anos de idade que soltava pipa na calçada do gramado. “Eu vi que nada grave aconteceu e por se tratar de uma criança eu deixei para lá, mas eu acho que os pais devem ficar mais atentos as atitudes dos filhos porque é perigoso e lá tinha muita criança e adolescentes soltando pipa. Para mim o local não é apropriado para isso, ali é acesso de rodovia, passam muitos carros e motos”, alertou.

Depois do susto, a jovem contou que o casal instalou na moto a antena corta linha. “Já providenciamos o equipamento de segurança. Além disso, a gente vai mudar o nosso caminho porque nós chegamos a vir para Mogi Guaçu umas três vezes por semana e ali eu não quero passar mais”, finalizou.

PATRULHAMENTO

Motociclistas devem aumentar atenção

Isabella Lago não precisou procurar atendimento médico e não registrou Boletim de Ocorrência na delegacia, mas chegou a dizer que acredita que o gramado em frente ao Tiro de Guerra precisa ter uma viatura da Guarda Civil Municipal, já que o local é público e tem sido frequentado por muitas pessoas.

Adorno
Adorno

O comandante da Guarda Civil, Claudemir Adorno da Costa, disse que o local é patrulhado como todos os demais bairros da cidade. “Eu não posso deixar uma viatura em cada lugar onde estiverem pessoas soltando pipa porque assim fico sem atender as demais necessidades”.

A orientação em casos como este, é solicitar à GCM na hora para se deslocar até a ocorrência. “Quando a pessoa perceber que linhas com cortantes estão sendo usadas ou chegar a ser atingida por uma linha assim deve chamar a GCM para ir até o local e apreender o material. Dependendo da quantidade de linha, a pessoa é até levada para a delegacia”, explicou Adorno.

O comandante ainda deu orientações quanto aos cuidados que os motociclistas devem tomar. “Fique atento. Se o local em que você estiver trafegando estiver com muitas pipas no ar diminua a velocidade e aumente sua atenção porque você pode ser uma vítima. A instalação da antena de corta linha na moto também é muito importante e evita fatalidades”.

Post anterior

Obras da ETA de Martinho Prado são autorizadas

Próximo post

Nova Canaã: Moradores temem novos alagamentos